Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Tóquio 2021

Clubes barram ida de jogadores para as Olimpíadas

Interesses econômicos dos clubes impedem que o Brasil dispute as Olimpíadas de Tóquio com força máxima.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Vestir a camisa da Seleção Brasileira é o sonho de todo jogador. – Foto: Reprodução.

Publicidade

A resistência de clubes em ceder jogadores às seleções nacionais, que já vemos em outras competições, é ainda mais intenso quando se tratam das olimpíadas. Essa tradicional competição que envolve diversas modalidades esportivas não é considerada uma “data Fifa”, então não existe uma obrigação formal para isso.

As ausências mais marcantes na Seleção Olímpica Brasileira neste ano são Neymar e Marquinhos, ambos jogadores do Paris Saint-Germain. Para quem não se lembra, Neymar liderou o time que conquistou o inédito ouro olímpico para o Brasil. Sim, o país do futebol tinha essa lacuna aberta até a última edição das Olimpíadas em 2016, aqui no Brasil e contra a Alemanha. A presença de Neymar e do zagueiro-artilheiro Marquinhos, personagens dessa histórica conquista, aumentaria as nossas chances.

O processo de preparação para a convocação da equipe olímpica contou com um intenso trabalho de negociação nos bastidores. A CBF teve que implorar pela liberação dos jogadores. Jogadores convocados para a disputa da Copa América foram quase que sumariamente vetados das Olimpíadas, lista que conta com jogadores como Gabigol, Vinicius Jr e Richarlison.

Clubes europeus, como PSG e Real Madrid foram acompanhados desta vez por brasileiros, como Flamengo e Palmeiras. Dos quatro pré-convocados rubronegros apenas Pedro e Gerson foram mantidos na Seleção Olímpica, sendo que o último já foi negociado com o Olympique de Marselha e não disputará como jogador do Flamengo. O Palmeiras barrou a ida do goleiro Weverton, mas liberou o lateral Gabriel Menino. O meia Patrick de Paula ficou de fora, mas por opção do técnico André Jardine.

É bastante evidente a contradição entre o interesse dos clubes e o dos próprios jogadores. O sonho de defender a Seleção Brasileira é unânime entre os atletas do futebol, é a camisa mais forte da história do esporte. Seja Sub-17, Sub-20, Olímpica ou principal, quem joga bola quer fazer parte desses grupos e representar seu país.

O “clubismo” expresso por alguns torcedores é bastante incentivado e reverberado pela imprensa burguesa, que defende os interesses do capital em qualquer que seja o assunto. No entanto, a maioria dos torcedores quer torcer pela própria Seleção e quer que ela jogue com o que tem de melhor. O interesse da maioria deve prevalecer, a Seleção Brasileira indica o nível do futebol do país e não pode depender da boa vontade dos clubes. Primeiro a Seleção, depois os clubes.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.