Clima de terror nos escritórios digitais no Banco do Brasil

bbbbbb

A implantação do atendimento digital tanto alardeado pela direção do banco e pela imprensa venal capitalista em relação a reestruturação no BB, com fechamento de centenas de agências, realocação de funcionários, demissão em massa, descomissionamentos, etc., como a sétima maravilha do mundo moderno, se mostra como uma farsa.

O clima de terror contra os trabalhadores é total. Não para de chover reclamações dos funcionários que estão submetidos à pressão das chefias para que aumentem as metas de vendas de produtos bancários. A pressão, dos chefetes de aluguel da empresa, vem se dando através das ameaças de descomissionamento caso o funcionário não atinja a meta estabelecida.

Quando da época da implantação das agências digitais do banco, a direita golpista à frente no comando do banco veio com a conversa fiada de que a implantação das agências digitais se daria de forma clara, sem presa, com ampla divulgação das novas praças, com a negociação local com os sindicatos etc. e tal.

Agora todos veem que, ao contrário do papo furado dos banqueiros e governo golpistas, na prática o que se vê é um verdadeiro clima de terror nos locais de trabalho.

Para barrar a ofensiva direitista contra os trabalhadores em seus locais de trabalho é necessário organizar uma verdadeira campanha em torno do real motivo que está conduzindo os ataques da direção do banco intimamente relacionado ao golpe de Estado que culminou com um governo de características fascistas.

Somente a luta unitária de toda a categoria bancária com os demais trabalhadores poderá derrotar o golpe e todas as suas medidas.