Clássicos interestaduais e erros de arbitragem marcam abertura do Brasileirão 2018

cor x flu

Começou neste final de semana a maior competição de clubes de futebol do mundo. Esta é a quadragésima sétima edição do campeonato brasileiro, que teve seu início, oficialmente, em 1971, com o Atlético Mineiro conquistando o primeiro título.

Nesta primeira fase da temporada de 2018, serão doze rodadas, após a qual o Brasileirão será interrompido, devido a realização da Copa do Mundo, na Rússia, a partir de junho. O término da longa competição está prevista para o início de dezembro.

 

Dada a largada

 

Três jogos marcaram a abertura do campeonato, no sábado. O gol inaugural da competição foi marcado pelo atacante André, contratado pelo Grêmio para a temporada. O campeão gaúcho visitou o campeão Mineiro, o Cruzeiro, e arrancou uma importante vitória ao derrotar os mineiros pelo placar de 1 x 0. Na partida, o tricolor do sul mostrou o mesmo bom futebol que o levou ao título estadual, cm uma defesa firme e um ataque muito eficiente. O Cruzeiro foi anulado pela forte marcação dos gremistas e pouco ameaçaram a meta gremista. Boa estréia do time dirigido pelo técnico Renato Gaúcho.

No confronto entre rubro-negros na capital baiana, o Vitória recebeu o Flamengo e a partida terminou empatada em 2 x 2. O jogo marcou também a primeira péssima arbitragem do campeonato. O juiz marcou um pênalti inexistente contra o Flamengo e validou um gol irregular a favor do time carioca. O placar foi aberto por Lucas Paquetá logo aos noventa segundos. No empate do Vitória, aconteceu o lance polêmico da partida. Num bate rebate dentro da área, o atacante do Vitória chuta para o gol e a bola bate no rosto do defensor do Flamengo, em cima da linha. O árbitro, equivocadamente, marca pênalti, alegando que a bola foi tirada com a mão. O replay mostrou que a bola não foi tirada com a mão, e sim bateu no rosto do defensor rubro-negro. O atacante Yago Rocha cobrou bem a penalidade, sem chances para Diego Alves. O Flamengo desempatou através de Réver, também em um lance irregular. O Vitória chegou ao empate numa cabeçada do atacante baiano, dando números finais a partida.

A sucessão de erros do trio de arbitragem fez com que a Comissão de Arbitragem da CBF decidisse pelo afastamento do trio de árbitros. Os três irão apitar jogos da Série B, podendo, num outro momento, depois de uma avaliação, retornar à Série A.

Ainda no sábado, o Santos fez o dever de casa e venceu o Ceará pelo placar de 2 x 0, jogando na Vila Belmiro. O time nordestino é um dos quatro que subiu da Série B. Os gols do “Peixe” foram marcados por Pio e Rodrygo Santos, um em cada tempo.

Campeão brasileiro e bi paulista estréia derrotando tricolor carioca

Ainda em festa pela comemoração do bi-campeonato paulista, o Corinthians estreou no Brasileirão com uma boa vitória contra o Fluminense. Rodriguinho fez os dois gols do “Timão”, mostrando que é uma peça fundamental no esquema do técnico Fábio Carille. O time paulista soube ser mais eficiente que o adversário, principalmente no primeiro tempo, com um futebol compacto, de forte marcação e jogadas ofensivas pelos dois lados do campo. O Fluminense só melhorou na segunda etapa, quando voltou mais solto e trabalhando melhor a bola no meio de campo. O gol do empate tricolor saiu aos cinco minutos do segundo tempo, através de Richard.

A partida estava de igual para igual, inclusive com o time carioca chegando com mais perigo ao gol de Cássio, mas não conseguindo converter. O Corinthians chegaria à vitória depois de uma boa jogada pelo lado esquerdo, quando o veterano atacante Emerson Sheik foi à linha de fundo e cruzou para o bom complemento de Rodriguinho, pegando o goleiro Julio César no contrapé.

O “Timão” aproveitou a partida em casa para dar a volta olímpica do título paulista para a sua torcida, pois foi campeão no terreno do arquirrival Palmeiras, sem a presença da “nação corintiana”.

No Sul, o Internacional, que retornou à Série A, venceu o campeão baiano, o Bahia, pelo placar de 2 x 0, com dois gols do uruguaio Nico Lopez. O Inter não teve maiores dificuldades para impor sua maior superioridade técnica, diante de um adversário que parecia ainda estar em festa comemorando o título estadual. O Bahia pareceu não ter entrado em campo e esta apatia do time de Salvador acabou facilitando as coisas para o Colorado gaúcho.

No Rio e Janeiro, o Vasco da Gama saiu perdendo para o Atlético Mineiro, mas foi em busca do resultado e acabou virando a partida. O segundo gol vascaíno foi assinalado numa cobrança de pênalti, numa marcação muito contestada pelo time mineiro. Numa observação mais atenta, percebe-se que não houve a penalidade, em mais um erro da arbitragem. Yago Pikachú converteu deslocando o goleiro Vítor. Final, Vasco 2 x 1.

A melhor estréia, no entanto, foi do América Mineiro, que recebeu o Sport Recife, no estádio Independência e não foi nada elegante com os visitantes. O “Coelho” fez 3 x 0 no adversário, com um gol relâmpago, logo aos 44 segundos de jogo, através de Carlinhos. Jogando muito melhor, o time mineiro chegou ao segundo gol com Serginho. E novamente Serginho fez o terceiro, dando números finais ao placar. O Sport Recife não jogou mal, especialmente na segunda etapa, quando pressionou o adversário e criou boas oportunidades de gol. Mas a bola insistia em não entrar. Registre-se a ao atuação do goleiro americano, que fez muito boas defesas. Excelente estréia do simpático América Mineiro.

A primeira rodada foi complementada com dois jogos na segunda-feira, onde se confrontaram, São Paulo x Paraná e Botafogo x Palmeiras, em andamento quando fechávamos essa edição.

É isso. Estaremos acompanhando e analisando todos os jogos do Brasileirão temporada 2018.