Fora Doria! Fim da PM!
A manifestação que acontecia de forma pacífica terminou com bombas, agressões com cassetetes e prisões de manifestantes
03-fev-2021---manifestacao-do-movimento-passe-livre-em-sao-paulo-1612406004592_v2_750x421 (1)
PM de Doria reprime manifestação violentamente, mais uma vez | Foto: Reprodução
03-fev-2021---manifestacao-do-movimento-passe-livre-em-sao-paulo-1612406004592_v2_750x421 (1)
PM de Doria reprime manifestação violentamente, mais uma vez | Foto: Reprodução

A Polícia Militar do Estado de São Paulo, comandada pelo golpista João Doria (PSDB), reprimiu de maneira violenta um ato do Movimento Passe Livre (MPL) que se manifestava contra a decisão do governo e do prefeito da capital Bruno Covas (PSDB), igualmente golpista, de acabar com a gratuidade da passagem para pessoas com idade entre 60 e 64 anos.

A manifestação acontecia em frente à prefeitura de forma pacífica. Ainda que com reivindicações bastante rebaixadas, as pessoas protestavam por reivindicações legítimas da classe trabalhadora e da juventude. O protesto terminou em meio a bombas de gás lacrimogênio lançadas pela Polícia Militar, que também agrediu violentamente os manifestantes com cassetetes, e com prisões de integrantes do movimento.

A atuação criminosa da PM a mando de João Doria e Bruno Covas revela que esses golpistas não possuem absolutamente nada de democráticos ou civilizados. Estes governos são na verdade uma ditadura contra a população que é obrigada a aguentar calada todos os ataques contra suas condições de vida. É proibido se manifestar mesmo de forma pacífica.

O governo de Doria, em meio à corrida eleitoral para 2022, busca conter a revolta da população contra seus ataques com repressão. Assim tem sido em todas as cidades onde o governador de São Paulo se apresentou para se promover com a farsa da vacina contra a COVID-19.

A pandemia tem servido de desculpa para colocar em prática medidas antipopulares que em condições normais enfrentariam maior resistência. O setor de transportes é um dos mais afetados pela intensificação da crise com milhares de trabalhadores demitidos e sem pagamento, além de aglomeração dos usuários de transporte público mesmo com o alto risco de contaminação pelo vírus. O aprofundamento dos ataques contra a população tem como objetivo manter o lucro dos capitalistas como é o caso do aumento da idade para gratuidade da passagem.

É preciso compreender a relação dos ataques destes governos com o golpe de estado no País e com aumento da repressão. Os supostos opositores de Bolsonaro, a dita direita “civilizada”, o PSDB, comandam uma verdadeira ditadura contra a população da capital e de todo o estado de São Paulo há quase 30 anos. Os setores atingidos por essa política criminosa precisam se organizar para colocar abaixo o governo Doria.

A luta pela extinção da PM é fundamental para acabar com a repressão que os governos golpistas comandam contra a população. A violência estatal tem sido empregada contra todos os setores que lutam contra a destruição dos direitos: servidores, professores, estudantes e todas as organizações populares. É preciso unir todos os setores da população pelo fim da PM, dos governos do PSDB e do golpe de estado nos País.

Os estudantes e o conjunto da população também precisa, urgentemente, organizar verdadeiros atos de massas exigindo a gratuidade da passagem de ônibus para os setores mais empobrecidos da classe operária e para a juventude. Não se pode mais agir de maneira semi-anárquica e desorganizada, porque isso levará inevitavelmente à repressão das forças fascistas do governo do PSDB. Junto com a luta contra a volta às aulas e o EAD, o movimento estudantil precisa encabeçar grandes mobilizações pelo passe livre, tal como realizou em 2013, colocando a direita contra a parede e mostrando a força da juventude organizada.

Relacionadas
Send this to a friend