Ciro Gomes não leva o PSDB para as eleições, mas com certeza para o seu governo

ciro23-1

Após declarar que Benjamin Steinbruch (uma das principais lideranças da FIESP) poderia ser seu vice, o candidato abutre do PDT, Ciro Gomes, disse em sabatina realizada em conjunto pela Folha, SBT e UOL que seu governo estaria “de portas abertas” para o PSDB.

Na entrevista, Ciro descartou uma aliança eleitoral com os tucanos, mas disse que se eleito iria conversar com Geraldo Alckmin, que inclusive foi alvo de elogios de Ciro Gomes.

A fala explicita, mais uma vez, a sintonia da candidatura Ciro Gomes com o discurso golpista de “desfazer a polarização política”. O ex-governador do Ceará pelo PSDB é muito bom em fazer discursos, demagogias, mas na hora do “vamos ver”, ele sempre está alinhado com a direita. Na verdade, se Ciro fosse eleito, seu programa seria exatamente o mesmo do PSDB, que também é o mesmo de Temer, todo o MDB, e toda a direita entreguista.

O plano deles é justamente entregar todas as riquezas do país nas mãos de setores imperialistas, privatizando até mesmo a Petrobras e a Eletrobrás, e seguir descendo o chicote nas costas do povo trabalhador brasileiro, que será duramente explorado para garantir o lucro de meia dúzia de banqueiros e rentistas.

É preciso denunciar veementemente o caráter golpista e direitista da candidatura Ciro Gomes, que procura atrair para si setores da esquerda pequeno-burguesa, como o PCdoB e alas direitistas dentro do PT, para se credenciar a ser o candidato “oficial” da burguesia.