Ciro Gomes mais uma vez ataca o PT: “corrupto igual ao PSDB”

ciro

Na última quinta-feira, dia 17 de abril, o ex-candidato à presidência da república pelo PDT, Ciro Gomes, foi entrevistado pela agência HuffPost Brasil e se posicionou a respeito da sua relação com a esquerda brasileira e sobre a atual crise política brasileira. Tal como vinha fazendo desde antes das eleições o ano passado, Ciro se esforçou para fazer de sua entrevista um ataque ao Partido dos Trabalhadores (PT) e suas lideranças e mostrou mais uma vez ser um demagogo oportunista.

Na sua entrevista Ciro acusa o PT de ser corrupto, tal como a burguesia vem fazendo sistematicamente, e afirmou que ele seria igual ao PSBD. Ciro Gomes, que desde antes das eleições operou como um “cavalo de Tróia” da direita dentro da esquerda, deixa cada vez mais claro que seu compromisso não é com a esquerda, tampouco com os interesses reais do povo brasileiro, mas sim em engrossar a campanha da burguesia contra o PT e as organizações do movimento operário em geral. Após mais de três meses de uma um governo em profunda crise política Ciro Gomes não tem nada a falar a não ser suas tradicionais criticas e ataques ao PT e à esquerda, cumprindo muito bem seu papel de articulista dos interesses da burguesia dentro da esquerda.

Além disso Ciro também acusa a Vox Populi, instituto de pesquisas de ser “um instituto fraudulento manipulado pelo PT”. Mais uma vez Ciro mostra que está disposto a atacar todas as instituições ligadas ao movimento operário para satisfazer os interesses dos capitalistas, inclusive desmoralizando e acusando essas organizações de corrupção.

Em determinado ponto da entrevista, quando perguntado a respeito da relação da esquerda com as declarações da deputada Tábata Amaral (PDT-SP) Ciro declarou “essa cúpula do PT apodreceu. É impressionante. Você vê que as pessoas não têm memória, não querem ter, mas o PT faz igualzinho o PSDB mais corrupto. Igual.”. Ao igualar o PT e o PSDB, Ciro, que é intimamente ligado aos coronéis que exploram a miséria do povo no nordeste do país, faz demagogia com a “campanha contra a corrupção” que é amplamente utilizada pela direita para perseguir politicamente  esquerda e as lideranças do movimento popular. Além de ser um total farsante, o ex-presidenciável do PDT também ajuda a impulsionar o discurso da extrema-direita, o que é inaceitável.

Ciro gomes vem sistematicamente atuando como um elemento de confusão política dentro da esquerda e busca agrupar todo um setor esquerdista contra o PT. Ao invés de atacar o governo Bolsonaro e confrontar os ataques que este governo prepara, Ciro se concentra em atacar o PT e inclusive elogia o governo do fascista do PSL no combate ao crime organizado e facções criminosas. Por detrás da fachada de esquerdista o que vemos é um elemento intimamente comprometido com o programa neoliberal, que inclusive apoia a reforma da Previdência, e que representa os interesses da burguesia dentro da esquerda. É preciso deixar claro: Ciro Gomes não é de esquerda!

Assim sendo, a política levada adiante por Ciro, assim como pela maior parte do PDT de conjunto, vem sendo a de não se confrontar com a extrema-direita e de fazer política voltada ara o ataque aberto às instituições e organizações de esquerda. Poderíamos até mesmo dizer que Ciro faz política muito mais para o MBL do que para a classe trabalhadora e que procura muito mais agradar aos seus patrões da FIESP do que lutar pelos direitos dos trabalhadores.