Ciro Gomes estreita negociações com PSB que destrói saúde em SP

Presidential pre-candidate Ciro Gomes attends an interview with Reuters in Rio de Janeiro

O candidato golpista e abutre Ciro Gomes, tornou-se um verdadeiro querido dos setores direitistas que se colocaram favoráveis ao golpe de estado. Ciro, que tentou se passar por um candidato de esquerda, contra o golpe, nos últimos meses, tem se aproximado cada vez mais da direita e dos patrões.

O candidato do PDT já fez o convite para que o seu ex-patrão e vice-presidente da federação patronal, a Federação das Industrias do Estado de São Paulo, a FIESP, Benjamin Steinbruch, fosse o vice em sua chapa à presidência. Ciro Gomes também já declarou que busca apoio de Democratas, o DEM, partido golpista por excelência, herdeiro da antiga ARENA, partido dos militares da ditadura.

Em São Paulo, Ciro segue o seu plano de se aliar cada vez mais com a direita e, nessa direção, traça um acordo com o PSB, partido que atualmente está no governo do Estado, com Marcio França. França era vice de Geraldo Alckmin (PSDB), e recentemente declarou que está se esforçando para que seu partido apoie a candidatura de Ciro Gomes ao planalto. “Sou amigo dele, fui líder dele na Câmara. Defendo e defendi que meu partido se aproximasse da pessoa que acredito que seja a mais preparada para se tornar presidente” (Folha de S. Paulo, 10/07/2018).

O PSB  dá continuidade à política de desmonte do Estado e sucateamento dos serviços públicos de São Paulo, iniciada pelo PSDB. Um exemplo disso é o que vem acontecendo com a Saúde, onde hospitais importantes vem sendo atacados pelo governo, favorecendo a saúde privada e a privatização da saúde pública. Em Campinas, por exemplo, onde o prefeito é do mesmo partido que Marcio França, Jonas Donizete, vem sucateando o Centro de Atenção Integrada à Saúde da Mulher, há denuncias de falta de leitos, os acompanhantes são obrigados a dormir no chão da instituição.

A situação é precária também no hospital Ouro Verde, onde há um projeto de demissão de 1500 trabalhadores, além da precariedade nos serviços. O mesmo ocorre em São Paulo, no Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, o qual também está na mira do processo de privatização.

A aproximação de Ciro com o PSB, portanto, reforça o caráter golpista de sua candidatura, ou seja, o fato de estar buscando estabelecer aliança com setores que são favoráveis ao desmonte das áreas sociais como a saúde e à educação. É preciso deixar claro que Ciro é também um candidato golpista, suas relações evidenciam o verdadeiro caráter de sua candidatura