Menu da Rede

Domingo: Rui C. Pimenta apresentará balanço da situação política

Anterior
Próximo

Alemanha

“Cientista”, Merkel também abre academias para o povo morrer

Mesmo sob a ameaça de uma segunda onda da pandemia, país europeu exporá povo ao vírus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Foto: World Economic Forum/Ciaran McCrickard –

Nos últimos dias, diversas iniciativas por parte do governo  federal alemão, comandado pela conservadora Angela Merkel, integrante da União Democrata-Cristã, estão pondo fim ao isolamento social. Segundo divulgado pela imprensa local, até mesmo as práticas esportivas coletivas estão sendo liberadas. Embora Merkel tenha decidido distribuir o peso da medida entre os governos estaduais, que receberam a autonomia de regulamentar a maneira como essas práticas serão reiniciadas, o fato é que não há limites definidos para a abertura.

Em praticamente todos os estados alemães, as academias e centros de dança estão sendo reabertos. Os locais estão sendo obrigados a tomar várias medidas especiais, como a proibição de que haja duas pessoas em um espaço de sete metros quadrados e a obrigatoriedade de que os usuários lavem as mãos ao entrar e ai sair das academias. Ao que se sabe, não há nenhuma regra que determine claramente o papel das academias de desinfetar os ambientes.

O retorno de atividades como essas, que já extrapolam, em muito a categoria de serviços essenciais, põe à prova o fato de que a política do governo alemão é a de liquidar completamente o isolamento social. Isso, por sua vez, se dá em um momento em que há muita indefinição sobre o futuro da pandemia de coronavírus. Em várias partes do mundo, como no Brasil, centenas de pessoas estão morrendo diariamente por causa da doença. Além disso, vários dados têm apontado para a possibilidade de uma segunda onda da doença acometer, sobretudo, a China, a Coreia do Sul e a própria Alemanha!

A flexibilização da quarentena — que, na verdade, nunca foi completamente implementada em lugar algum do mundo — mostra, mais uma vez, que os governos em todo o mundo estão sob pressão dos capitalistas para destruírem qualquer medida que vá de encontro a seus interesses. Não fosse assim, o governo alemão não estaria arriscando seu povo a ser vitimado por uma segunda onda da doença.

Chama bastante atenção o caso da Alemanha porque a imprensa capitalista mundial, sendo apoiada por vários setores da esquerda pequeno-burguesa, vinham atribuindo uma série de elogios a Merkel, que seria uma “grande estadista”, uma “cientista” e, como não poderia deixar de ser, “responsável”. Sua política, no entanto, não mostra nada disso: a Alemanha teve 7.792 mortes, algo em torno de 0,01% de toda a sua população, e já está declarando o fim do isolamento social. Enquanto isso, a Venezuela, que não recebe o mesmo tratamento por parte da imprensa e da esquerda pequeno-burguesa, teve apenas 10 mortes, algo em torno de 0,00004% de seu povo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.