Subnotificação criminosa
As cidades da Região Metropolitana de São Paulo não aplicam um programa sério de testagens em massa da população.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
coronavirus-testes-1200x720
Estudos realizados com coronavírus em laboratório nos EUA | FOTO: ANDREW THEODORAKIS/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

O governo de São Paulo caminha em direção a uma flexibilização da quarentena em todo o estado, porém nenhuma das cidades sequer tem um programa de testagens em massa, que possa indicar de uma forma realista a situação da pandemia em seu território.

Os números são irrisórios, Guarulhos, a 2ª cidade mais populosa do estado, realiza apenas 3 testes para cada 1.000 habitantes; Jandira faz 1,9 testes para cada 1.000 habitantes. Mesmo São Paulo Capital realiza apenas 4,5 testes a cada 1.000 habitantes. Para se ter uma noção do quão baixos são os números, a taxa de testes dos EUA é de 55/1.000.

Para piorar, municípios como São Bernardo do Campo e São Caetano realizam os chamados “inquéritos epidemiológicos”, que funciona como uma pesquisa eleitoral, você testa algumas pessoas e depois calcula a proporção dada nesse teste em menor escala para toda a população da cidade. Ou seja, não dá para se ter a menor noção do número real de infectados nestes locais.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas