China irá adotar novas medidas
Com a crise do coronavírus, governo chinês prepara novas medidas de impulsionamento da economia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
coronavirus-china-10032020064731589
Crise revela buraco em que a economia mundial se encontra. Imagem: Thomas Peter/Reuters |

De acordo com analistas internacionais, a china pretende liberar trilhões de iuanes como forma de estímulo fiscal, visando assim reanimar a economia do país.

Em números, indica-se que o governo irá liberar para infraestrutura cerca de 2,8 trilhões de iuanes (394 bilhões de dólares) em títulos especiais de governos locais. Com isso, espera-se que a China, país que pela primeira vez em 40 anos deverá encolher sua economia, consiga alguma taxa de crescimento no fim do ano.

Analisa-se também o fato de que a meta de crescimento planejada anteriormente precisará ser alterada, reduzindo-se assim as metas em cidades como Pequim, ocasionando a redução no crescimento econômico para 2020.

O déficit orçamentário nacional pode elevar-se para níveis recordes, no entanto, com a epidemia que iniciou-se no país, o atingindo em cheio, boa parte da economia chinesa ficou completamente debilitada.

Se levar em conta que o vírus ainda não teve um fim real no país, a tendência é que os investimentos na reanimação da economia sejam ainda maiores.

Com a crise mundial do capitalismo, estas noticias de destruição da economia chinesa são um balde de água fria em todo capitalismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas