Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
china-y-venezuela.jpg_1718483347
|
Pequim, 3 abr (Prensa Latina)* – A China desmentiu hoje as informações sobre a suposta presença de seus militares na Venezuela para assessorar o presidente Nicolás Maduro, ao reiterar a postura de não ingerência nos assuntos internos de nenhum país.
Geng Shuang, porta-voz do ministério das Relações Exteriores, assegurou que são notícias falsas e seu Governo promove a busca de saída pacífica e do dialogo para à situação do estado sul-americano.

‘A posição da China sobre a Venezuela sempre foi clara, apoiamos com firmeza as leis e normas básicas dos laços internacionais e nos opomos à interferência estrangeira nas questões internas de outras nações’, afirmou.

Desde o surgimento das tensões na Venezuela em meados de janeiro passado, Pequim defendeu os laços bilaterais e manifestou seu firme apoio aos esforços de Maduro para salvaguardar a soberania nacional, a independência e a estabilidade de seu território, mas sem intromissão alguma.

Rússia, Síria, Nicarágua, Bolívia, Cuba e países do Caribe, entre outros, alertam de forma reiterada sobre a ameaça de uma agressão militar ali e fazem questão de defender os princípios da Carta da Organização das Nações Unidas.

* Os artigos reproduzidos não refletem necessariamente a posição deste diário e do Partido da Causa Operária
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas