Piñera, o fascista enrustido
Chile: polícia de Piñera prende 23 em ato contra a ditadura Pinochet
Piñera demagogicamente criticou Bolsonaro quando este elogiou Pinochet, porém agora Piñera ataca sua própia população que pede por justiça pelas vítimas da ditadura.
15679879195d7598cf0c320_1567987919_3x2_lg
Piñera, o fascista enrustido
Chile: polícia de Piñera prende 23 em ato contra a ditadura Pinochet
Piñera demagogicamente criticou Bolsonaro quando este elogiou Pinochet, porém agora Piñera ataca sua própia população que pede por justiça pelas vítimas da ditadura.
Confronto entre manifestantes e a polícia. Fonte: Carlos Vera/ Reuters
15679879195d7598cf0c320_1567987919_3x2_lg
Confronto entre manifestantes e a polícia. Fonte: Carlos Vera/ Reuters

Demagogia é um hábito comum de todo político direitista, usam disto para tentar fazer propaganda como supostos democratas, nacionalistas etc.

Recentemente, Sebastián Piñera, direitista aliado a Bolsonaro, fez críticas ao fascista brasileiro por homenagear Pinochet no caso envolvendo o pai de Michelle Bachelet, torturado pela ditadura chilena. Em um ato de pura demagogia, Sebastián tentava passar uma imagem desligada as declarações fascistas de Bolsonaro, podendo assim pisar na sua própria população enquanto mantinha a pose de democrata.

Porém, não bastou aparecer a primeira chance, o primeiro ato público pedindo justiça pelos mortos da ditadura em seu país, que Sebastián não se conteve e avançou contra a população.

Alguns dias antes do aniversário de 46 do golpe de Estado no Chile, uma grande manifestação foi realizada em Santiago, contando com a presença de milhares de pessoas num ato em memória das vitimas, sob o lema “Por verdade e Justiça”.

Este ato é uma consequência clara do massacre que Pinochet fez em seu governo, com a morte e desaparecimento de milhares de chilenos durante o período da ditadura, que nunca foram encontrados.

Dessa forma, seguindo totalmente a política que diz combater, o governo liderado por Sebastián Piñera organizou forte repressão ao ato contra Pinochet, jogando gás lacrimogênio, canhões de jato d’água e detendo 23 pessoas, sendo três delas menores de idade.

O local do confronto foi simbólico, tendo ocorrido bem na entrada do cemitério onde há um memorial às vítimas, demostrando o caráter fascista do governo chileno, que sob a máscara da democracia, avança contra sua população.