Chefe do Ministério Público do Trabalho denuncia o golpista Bolsonaro e sua Reforma Trabalhista

mpt

Da redação – Para o chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ronaldo Fleury, a Reforma Trabalhista, ou destruição da CLT, é catastrófica. Fleury afirmou que, com base na experiência internacional e com os resultados iniciais, o problema do desemprego não será solucionado com a tal “flexibilização de direitos dos trabalhadores” feita pelos golpistas que derrubaram Dilma Rousseff (PT) em 2016.

“A flexibilização dos direitos trabalhistas não gera empregos, não traz desenvolvimento econômico”, disse Fleury, em entrevista à DW Brasil.

Das mudanças mais absurdas do governo golpista, os ataques às mulheres, principalmente pobres, negras, é o maior. As mulheres grávidas e lactantes, por exemplo, só serão obrigatoriamente afastadas do local de trabalho em casos de grau máximo de insalubridade, o que de fato demonstra o quão Bolsonaro é inimigo das condições mais minimamente dignas dos trabalhadores, já que o mesmo votou com Michel Temer a maioria dos seus projetos.

E mais além, devemos ressaltar que há na agenda golpista a proposta de jornada de 12 horas de trabalho seguida de 36 horas de descanso, um completo panorama de escravidão dos trabalhadores se compreendermos as privatizações que o golpista irá levar a cabo e a lei da terceirização que já foi aprovada.