Chapa da intervenção militar: General Heleno será vice de Bolsonaro

heleno

Da redação – O general da reserva, Augusto Heleno, ex-comandante das tropas brasileiras contra o governo do Haiti e à serviço dos EUA, afirmou que está pronto para ser vice do candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL).

“Estou preparado para cumprir a missão, caso ela aconteça, mas não estou pleiteando isso, nem almejando”, disse o fascista que chama o Golpe de 1964, que perseguiu, torturou e sumiu com trabalhadores, de revolução.

As informações da imprensa burguesa, dão conta de que Heleno disse também: “eu ainda não fui informado. Isso está para ser decidido, mas sem prazo. Não sei se as coisas se precipitaram”.

Dentre outras declarações do general sobre o debate “Segurança pública na cidade do Rio de Janeiro: intervenção Federal e as Forças Armadas”, já afirmou que “há preconceito contra os militares” e que não é sempre que estão “de colete e armados, prontos para derrubar governos”. É óbvio que os trabalhadores tem medo – e não preconceito – de pessoas que defendem a tortura aberta, pregando a caça às organizações de trabalhadores contra a exploração do sistema capitalista.

A aliança desses dois indivíduos altamente fascistas, indica que o bloco de extrema-direita está para ser fechado, o que cria a necessidade de denunciar amplamente suas intenções criminosas de defesa do golpismo, já que são capachos dos EUA contra a sociedade democrática.