´Guerra do Iraque
Bruno Rodríguez Parrilla condenou o perdão presidencial dado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a quatro criminosos de guerra
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
crime de guerra
Crime de guerra no Iraque, vazamento Wikileaks. Imagem ilustrativa | Foto: Reprodução

De acordo com Sputnik, o Chanceler cubano, Bruno Rodríguez Parrilla condenou os indultos concedidos pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a quatro membros da empresa de segurança privada Blackwater, envolvida no massacre de 14 iraquianos em setembro de 2007.

“Os indultos concedidos a criminosos de guerra contratados pelos EUA como mercenários qualificam tanto os perpetradores quanto o governo que os contrata e perdoa”, escreveu o ministro das Relações Exteriores em sua conta na rede social no Twitter.

Em 22 de dezembro Trump, concedeu o perdão presidencial aos quatro membros da Blackwater, condenados por assassinato em primeiro grau por sua participação no massacre da Praça Nisour em Bagdá em 16 de setembro de 2007. Os envolvidos neste incidente macabro abriram fogo com metralhadoras e lançaram granadas em um espaço público em Bagdá, matando 14 civis – incluindo um menino de nove anos – e ferindo 17 outros, incluindo mulheres e menores. de idade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas