Um crime contra o País
Centrão e Bolsonaro continuam a vender as riquezas do país com a aprovação na Câmara da privatização do Banco Central, que ficará sob o domínio do mercado financeiro.
banco-central-do-brasil
A privatização do Banco Central é um crime de lesa pátria. | "Foto: Reprodução".
banco-central-do-brasil
A privatização do Banco Central é um crime de lesa pátria. | "Foto: Reprodução".

Na última quarta-feira (dia 10), a Câmara dos Deputados, capitaneada pelo Centrão, aliado do presidente Bolsonaro, aprovou, por 339 votos a favor e 114 contra, projeto que prevê a “autonomia” para o Banco Central. Todos os destaques que mudariam a redação do projeto foram rejeitados. A urgência desse projeto fora aprovada um dia antes da votação. O texto, já aprovado pelo Senado e defendido pela equipe econômica do governo, agora segue para sanção presidencial.

Essa “autonomia” na verdade é uma privatização do Banco Central, uma traição ao Brasil arquitetada pelo Centrão(PSDB, MDB, PDT, PP, dentre outros), bloco que apoiou a eleição e sustenta Bolsonaro na presidência.

O Centrão aprovou a maioria dos projetos bolsonaristas, elegeu um deles para a Câmara e o Senado e continuará sustentando o presidente e seu desgoverno, com apoio da mídia e todo aparato das instituições burguesas, que se dizem “civilizadas”, “democráticas”, mas são na prática tão fascistas quanto Bolsonaro.

O projeto de entrega do Banco Central tem como pretexto fomentar mais empregos, mas o que estamos assistindo é mais uma agressão ao povo brasileiro com os programas de demissão voluntária propostos pelos banqueiros aos bancários de todo o país. A taxa de desemprego no país só cresce. Está em 14%, mais de 14 milhões de brasileiros desempregados formalmente, mas a quantidade de fato é bem maior. Dissociar o mandato do presidente do Banco Central ao do presidente da República é outro absurdo que rebaixa a autoridade do Presidente da República diante dos imperialistas do mercado.

Há anos que o Banco Central já vem sendo conduzido por especialistas e defensores do mercado financeiro, mesmo durante os mais de treze anos dos governos do PT, que não rompeu com o neoliberalismo, mas não chegou a uma desfaçatez tão grande de entregar esse importante patrimônio da economia brasileira. Foram 30 anos na mira dos entreguistas, sendo agora aprovado por aqueles que diziam combater o bolsonarismo, mas na verdade são eles, a bancada do Centrão, os próprios bolsonaristas responsáveis pela venda e destruição do Brasil.

O deputado José Guimarães (PT-CE), que é o líder da minoria na Câmara, criticou a forma rápida e sem discussão suficiente em que o projeto fora aprovado, em plena pandemia. Para o deputado, “se nós estivéssemos vivendo uma conjuntura de normalidade, poderíamos fazer o debate de mérito sobre a autonomia ou não do Banco Central”.  Não há mérito nessa questão. Privatizar nossas riquezas nacionais é uma traição à pátria, é submeter nossa independência ao capital financeiro internacional, mantendo essa tragédia que é o Brasil nas mãos da burguesia.

O Deputado Silvio Costa(Republicanos-PE), relator da proposta, defendeu com falsos argumentos a proposta de privatização, alegando que ela trará mais crédito internacional e mais empresas ao País. Mas o que vemos são as nossas empresas nacionais em crise, fuga de capital e fechamento de empresas multinacionais, como é o caso da Ford.

Enfim, em pela pandemia, um momento que requer mais calma para discutir um projeto dessa importância, essa aprovação foi a toque de caixa, um verdadeiro golpe no povo. Mais um golpe do Centrão, cuja frente ampla da esquerda com os golpistas do PSDB, DEM, MDB, PDT, dentre outros, acredita que irá combater Bolsonaro, mas ela está com o presidente e o manterá aí, sob seu domínio, implantando as maldades neoliberais.

A privatização do Banco Central vem deixar claro que o Centrão sempre foi Bolsonarista e irá intensificar nossa tragédia no campo econômico e comprometer nossa soberania, pois os países em desenvolvimento como o Brasil estão a cada dia mais endividados e nas mãos dos grandes bancos privados e do mercado financeiro, instituições parasitas por natureza. Esse parasitismo não fará nada em prol do povo brasileiro, só aumentarão os juros básicos da economia, assolando o povo com aumentos da cesta básica, desemprego em alta, aumento da crise sanitária com a vacinação em conta-gotas e muita entrega do patrimônio nacional.

É preciso combater Bolsonaro, o Centrão e a frente ampla, assim como esse parasitismo das instituições do mercado financeiro, que revelam todo o projeto de submissão a que estamos submetidos com essa privatização imperialista. Ao lado dessa privatização do Banco Central, se nada for feito entregarão também o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, assim como a Petrobrás(outro patrimônio dos brasileiros) está sendo vendida através de suas refinarias.

Relacionadas
Send this to a friend