Censura no ensino superior: Estadão faz campanha pela universidade sem partido

fub_vagas_para_nível_médio_e_superior

Como de costume, a imprensa burguesa tem seu roteiro daquilo que publica de acordo com seus interesses, e dessa vez não é diferente. Em editorial publicado no Estadão, um dos principais órgãos da imprensa golpista, declarou seu apoio a censura dentro das universidades. Seria a extensão do projeto escola sem partido agora no ensino superior.

O artigo é dedicado ao típico discurso direitista que fala em doutrinação, mas que claramente visa estabelecer a direita dentro de um espaço onde ela não cabe, como bem representa as universidades públicas, que são espaços históricos na luta contra políticas impetradas pela direita. No primeiro momento, se fala da maneira como a figura do ex-presidente Lula é tão forte nas universidades pelo país a fora, colocando como enfoque central de que há uma predominância a política partidária com relação ao PT.

Prontamente, a declaração faz uso de palavras como “liberdade” , “inteligência” em uma tentativa de afirmar que as universidades são inteiramente dominadas pela esquerda. A verdade que essa ação, nada mais é do que uma tentativa de impor a censura dentro de um espaço que deve ser inteiramente autônomo, e por fim tem um único objetivo, que é o de instituir um único partido, o da direita, esse sim os interessa.

Mais do que uma censura ao ensino superior, o Estadão deixa clara o quão pérfida é a imprensa burguesa, não há mais máscaras, quer dizer, nunca houve, desde o papel fundamental dessa imprensa na articulação do golpe de estado e isso fica claro na matéria exposta. É preciso ter claro, o que representa essa posicionamento, se não uma censura direta e ataque a autonomia da universidade, uma clara investida da direita para tomar conta do cenário e poder controlo-la no meio acadêmico e transformar a universidade pública em um verdadeiro antro da direita golpista.