Menu da Rede

Censura na internet: quem compartilhar pesquisa sem registro poderá ser punido no Amapá

Tempo de Leitura: < 1

Publicidade

Em mais uma arbitrariedade absurda do judiciário, o TRE do Amapá decidiu que se alguém compartilhar alguma pesquisa eleitoral sem registro em suas redes sociais, as sanções podem variar de “apenas” pagar uma multa, até ter um registro de candidatura cassado.

Mais grave ainda, quem irá estipular o valor das multas e a severidade das sanções é o juiz. Ou seja, um juiz qualquer do TRE agora tem o poder de cassar a candidatura de quem ele bem entender, contrariando a vontade do povo.

É óbvio que o judiciário teve apoio do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Estes órgãos podem ser vistos como os “guardiões” da política imperialista em nosso país. Suas operações geralmente são subordinadas a outros interesses imperialistas, inclusive em ligação direta com instituições dos EUA e da Europa.

Além de abrir esse precedente muito perigoso para qualquer estado que pretenda ser minimamente democrático, já que juízes não são eleitos e, geralmente, são representantes da burguesia, ainda foi criada uma burocracia para registrar as tais pesquisas de opinião a serem compartilhadas, necessitando de uma aprovação do TSE para tal.

É preciso alertar a população que, se não houver militância e luta na rua, não teremos o mínimo de respeito a quaisquer regras democráticas. O plano da burguesia é de controlar a população pela força, e eles irão passar por cima de tudo quanto for preciso para tal.

Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Henrik Ibsen e seu teatro revolucionário, com Afonso Teixeira - Universidade Marxista nº 411

33 Visualizações 67 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend