CEFET-RJ: estudantes impedem interventor bolsonarista de assumir
Cefet-RJ-960x540
CEFET-RJ: estudantes impedem interventor bolsonarista de assumir
Cefet-RJ-960x540

Na manhã de ontem (19), os estudantes do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ) realizaram um protesto contra o novo diretor-geral da instituição. Indicado pelo governo Bolsonaro, o diretor Maurício Aires Vieira é, na verdade, um interventor da direita imposto para espionar e atacar estudantes e professores.

Maurício Aires Vieira era assessor do ministro golpista da Educação, Abraham Weintraub, e foi vice-reitor da Unipampa. Sua indicação por parte do governo Bolsonaro é semelhante ao que a direita vem fazendo na escolha dos reitores nas universidades federais: impor um capacho para levar adiante o programa dos capitalistas para a Educação, que é o da destruição total.

Para os golpistas, a Educação Pública, a Saúde Pública e todo o tipo de assistência social são gastos que impedem que todo o dinheiro do Estado sejam drenados para seus cofres. Além disso, como as escolas e universidades brasileiras já se consolidaram como espaços tradicionais de organização de movimentos de esquerda, a direita vê o problema da Educação com a mais alta preocupação.

Bolsonaro e seus apoiadores já deixaram claro qual seus os seus planos: privatizar todas as universidades, demitir professores, liquidar os cursos de Ciências Humanas, transformar o Ensino Básico em Ensino à Distância, estabelecer a censura a alunos e professores etc. Por isso, é preciso barrar todo tipo de intervenção por parte do governo.

O diretor-geral nomeado pelo governo Bolsonaro foi imposto após terem sido realizadas eleições no CEFET-RJ. A comunidade elegeu como diretor Maurício Saldanha Motta, mas como um de seus adversários contestou o resultado, o MEC anunciou que enviaria um “interventor”.

O protesto dos estudantes mostrou o caminho que deve ser seguido por todos os setores que querem combater a direita. Com palavras de ordem como “fora interventor”, os estudantes expulsaram o interventor golpista da instituição.

É preciso levar adiante essa luta a nível nacional, abrangendo todos os atingidos pelo golpe. Por uma mobilização ampla pelo “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”! Liberdade para Lula já!