Coronavírus
São 13.778 casos confirmados de contaminação pelo coronavírus e 136 mortes no sistema prisional brasileiro. O DF está em primeiro lugar no número de infecções.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Alta Floresta MT 15 10 2019  Autoridade do governo de Mato Grosso  GMF visitam  à Cadeia Pública de Alta Floresta foto Christiano Antonucci
Superlotação no sistema prisional brasileiro. | Christiano Antonucci - PTC Photo Metadata.

Até esta quarta-feira (22), haviam sido registrados 13.778 casos confirmados de contaminação pelo coronavírus no sistema prisional brasileiro. De acordo com dados divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o aumento foi de 100% no período de 30 dias. As mortes somam 136.

Entre os servidores do sistema prisional, são 5.113 casos confirmados e  65 mortes. Em relação aos presos, são 8.665 casos e 71 mortes.

O sistema prisional do Distrito Federal registrou o maior número de casos, com 1.620 infecções e três mortes. Em seguida vem o Pernambuco, com  1.033 casos confirmados e seis mortes.

Em todo o país foram realizados 18.607 testes nos presos e 19.132 nos servidores do sistema prisional. O número total de presos no Brasil ultrapassa a marca de 700 mil. No sistema socioeducativo, há registros de 2.356 casos e 16 mortes.

O alto número de infecções e baixo índice de testagem no sistema prisional comprova a política da burguesia, que é a de deixar os presos morrerem para aliviar a superlotação do sistema. A ideia é promover o massacre e se esquivar da responsabilidade.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas