Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Caso Gre-Nal: mais um pretexto para reprimir as torcidas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em jogo entre Internacional e Grêmio do último sábado (20), uma discussão e alguns empurrões ocorridos nas arquibancadas do Estádio Beira-Rio entre duas senhoras torcedoras de equipes diferentes, está recebendo um destaque pela imprensa burguesa, no mínimo, exagerado.

Apesar de discussões e desentendimentos serem fatos triviais em qualquer lugar, ao que parece, quando ocorridos em arquibancadas de estádios de futebol brasileiros, merecem uma severa repercussão da imprensa, meticulosa investigação das autoridades públicas e pronta punição dos envolvidos, principalmente do time de futebol que, ocasionalmente, estava com o “mando de jogo”, situação que, ao que parece, lhe traz a responsabilidade até mesmo por alguma reação mal humorada e menos gentil de algum torcedor desavisado.

Por mais que a discussão entre as duas senhoras e o choro da criança sejam fatos desagradáveis, não resta dúvida que felizmente nada nesta situação possui força suficiente para trazer qualquer consequência que extrapole a vida privada dos diretamente envolvidos.

Nem o futebol brasileiro, nem os times envolvidos, e muito menos as torcidas organizadas deverão responder pelos desentendimentos de duas famílias, torcedoras de times historicamente rivais, como Inter e Grêmio.

Naturalmente, a imprensa burguesa dá ao episódio contornos totalmente artificiais, visivelmente forçando a interpretação dos fatos, para dar sequência à contínua campanha contra as torcidas organizadas, cujo sonho da burguesia é simplesmente proibir.

Qualquer organização popular é considerada potencialmente perigosa para a burguesia. As torcidas organizadas, ainda que voltadas em princípio unicamente para o esporte, por mobilizarem muitas vezes centenas de milhares de pessoas, de modo algum fogem a esta regra. Levando em conta a crescente frequência das mensagens políticas da torcida — como até mesmo a pequena faixa da torcida antifascista que estava com a torcedora do Internacional — não é difícil concluir pelos motivos da campanha burguesa.

O próprio futebol, como esporte adotado em massa pelo povo brasileiro, não é bem visto pela burguesia, exceto pelos lucros obtidos com o entretenimento. Como estes lucros usualmente não virão das famosas “gerais”, hoje em fase de extinção em quase todos os estádios, o objetivo é elitizar ao máximo o futebol, limitando a grande maioria do povo a somente acompanhar as partidas em casa, e pela televisão.

Proíbe-se a cerveja, limita-se a festa das torcidas, restringem-se bandeiras, camisetas, sinalizadores e faixas, e agora até mesmo a briga da duas senhoras é elevado à condição de mais um “lamentável” episódio, a ser combatido com todo o rigor, e isto em um país onde é o próprio Estado o campeão da violência, com dezenas de assassinatos mensais, e o maior disseminador do medo e da insegurança da grande maioria de nosso povo, por meio das verdadeira milícias públicas, que são as Polícias Militares estaduais e municipais.

Além do fato de haver algo de estranho em torcedores do Grêmio estarem em arquibancadas da torcida do Internacional, com toda a rivalidade envolvida, a única situação que realmente é digna de atenção quanto ao ocorrido no grenal de sábado é a enorme propaganda repressiva e conservadora movida contra uma das maiores manifestações populares do Brasil, tradicional patrimônio cultural de nosso povo, que é o futebol.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.