Caso Geddel é arquivado: para o judiciário golpista, delação premiada é prova e mala de dinheiro não
Operação Tesouro Perdido
Caso Geddel é arquivado: para o judiciário golpista, delação premiada é prova e mala de dinheiro não
Operação Tesouro Perdido

Da redação – O escândalo de corrupção envolvendo Geddel Vieira Lima (MDB-BA), em que uma mala de dinheiro com R$ 51 milhões atribuída ao deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), foi arquivado.

O processo ficou parado por um ano inteiro, e das 25 testemunhas apenas duas foram ouvidas.

Com isso fica muito claro a forma que atua a justiça golpista. Com Lula, o judiciário teria realizado um processo relâmpago para prender o ex-presidente e mesmo que não houvessem provas iriam usar delação premiada para justificar a condenação. E de fato foi o que fizeram.

Já com Geddel Vieira, Aécio Neves e outros políticos burgueses, o processo nunca anda e nuca são condenados, a não ser que a pressão popular seja muito forte ou que a pessoa represente uma ameaça aos interesses de um outro setor da burguesia.