Casamento real: o noivo nazista e a princesa negra

harry_nazi

Na última semana, o Príncipe Harry, neto da rainha do Reino Unido e sexto na linha sucessória da Monarquia Britânica, se casou com a atriz norte-americana Meghan Markle.

Durante a cobertura do casamento, muito se falou do fato de Meghan Marble ser filha de uma negra. Alguns jornais também destacaram que a nova Duqueza de Sussex era uma “feminista” aguerrida e que distoava da tradição da Monarquia Britânica por ser divorciada.

Por esses aspectos, a imprensa burguesa tentou mostrar que a Monarquia do Reino Unido estaria “se modernizando”, isto é, que estaria aderindo a ¨pautas¨ progressistas. No entanto, tudo isso não passa de demagogia racial.

O Príncipe Harry tem um histórico que demonstra bem o que é a Monarquia Britânica: uma instituição cuja função é conservar os aspectos mais reacionários da sociedade inglesa.

O príncipe Harry segue a tradição reacionária da família real aos vinte anos, em 2005, Harry foi flagrado em uma festa vestindo uma fantasia nazista.

Harry ¨fantasiado¨ de nazista

A foto do príncipe com a tarja nazista foi publicada na capa do jornal The Sun. A repercussão foi tanta antes mesmo do periódico chegar às bancas.

Na capa aparece o príncipe com uma suástica nazista no braço e a manchete: “Harry, o nazista”. O jornal vendeu 3 milhões exemplares no país.

O fato obrigou um pedido de desculpas oficial da família real vinda da Clarence House, residência oficial do príncipe Charle, pai de Harry. A nota dizia, “O Príncipe Harry se desculpou por qualquer ofensa ou constrangimento que ele possa ter causado. Ele reconhece que foi uma escolha infeliz de fantasia”.

Apesar de ter tentado disfarçar, alegando que seria uma “brincadeira”, já que a Harry mais tarde demonstrou que seu desprezo por aqueles que não têm “sangue azul” é real: insultou um colega asiático com comentários racistas.

A linhagem nazista de Harry vem do berço. Sua avó, a rainha Elizabeth II e seu avô  Philip também tem histórico de simpatia com o nazismo.

O casamento real entre Harry e atriz negra Meghan Markle é obviamente um marketing racial da família real britânica para esconder as gerações de simpatia com o nazismo e tentar conseguir alguma simpatia com a população inglesa diante da decadência da monarquia britânica.