Sistema injusto
A globo desenvolve um sistema injusto de pontuações que desvaloriza o jogador.

Por: Redação do Diário Causa Operária

O Cartola F.C é um fantasy game (jogo interativo) desenvolvido pelo site Globo.com no ano de 2004. Todos os direitos do jogo interativo são pertencentes ao grupo burguês Globo de Comunicação. O “jogo” é formulado numa realidade de nítida distopia em comparação ao que deve ser representado como futebol, principalmente no contexto brasileiro, visto que, são atribuídas pontuações por habilidades “individuais” as habilidades dos jogadores.  

Apesar dos atrativos que o jogo aparentemente demonstra, são cristalinas as armadilhas que são propostas pelo Grupo Globo no decorrer do jogo, e as sobreditas vão além do capital que é investido pelos trabalhadores que apostam quantias financeiras nas apostas que seguem um caminho paralelo ao do jogo. Na semana passada, o estrelado jogador Jô da equipe do Parque São Jorge, o Sport Club Corinthians Paulista, reclamou das sucessivas críticas por ter tido um desempenho abaixo na pontuação do jogo.

O jogador afirmou em nota que “Fala, galera. Agradeço a todos pelo apoio, pela torcida, sou muito grato mesmo. Agora, sobre Cartola, eu não entro para fazer ponto em Cartola, eu entro para jogar e fazer o melhor para minha equipe. Então, peço respeito nessa questão. Aceito qualquer tipo de crítica, mas quero respeito, pois estou sempre dando o melhor. Obrigado pela atenção, Deus abençoe a todo” 

Além disso, as características que são fundamentos para as pontuações demonstram uma tentativa forçada transformação do estilo de futebol sul-americano nos pontos táticos do futebol europeu, tido pela grande mídia como mais técnico, o que exclui claramente o garimpo que os europeus fazem com os jovens futebolistas sul-americanos. 

Nesse sentido, apesar de serem tidas como frágeis, é de sumária importância que o trabalhador esteja atento ao que se propõe pelas grandes empresas, que nesse caso é tido como um claro desvirtuar do propósito a que se serve o futebol, que em tantas outras esferas já é atacado, como pode se observar por um dos finalistas da champions league, o Paris Saint Germain, grande beneficiado do dinheiro catari.  

Por fim, ressalta-se, os trabalhadores precisam estar atentos a verdadeira realidade do futebol, ou seja, lutar contra a pura supressão do capital de entretenimento.

Send this to a friend