Carta: Lula rejeita abandonar candidatura por promessa de ser solto

Lula-carta

Lula encontra-se enclausurado na Polícia Federal em Curitiba, sem acesso, praticamente isolado. Mesmo autoridades e personalidades internacionais, como governadores, a presidenta Dilma e o Nobel Esquivel, foram impedidas de ver Lula. Tudo isso coloca muita pressão no ex-presidente, que em carta disse rejeitar fazer qualquer acordo com os golpistas em troca de não lutar pelo poder.
A carta de Lula teve um pequeno trecho lido por Gleisi Hoffman. Neste, Lula mostra-se feliz com a pesquisa em que aparece como favorito para a presidência. Também fala em agitar a militância e que não desistirá de sua candidatura. “Tem insinuações que se eu não for candidato, se eu não tiver holofote, se eu não falar contra a condenação, será mais fácil a votação ao meu favor”, diante do que ele afirma: “Querida Gleisi, a Suprema Corte não tem que me absolver porque vou ser candidato ou porque vou ficar ‘bonzinho’. Ela tem que me absolver porque sou inocente”.
Lula toma uma decisão acertada em não se submeter aos golpistas, precisamos lutar pela sua libertação organizando um grande ato no primeiro de maio em Curitiba, para exigir sua libertação.