Carta de Lula denuncia Moro: “Palocci mentiu mais uma vez, sem apresentar nenhuma prova”

Lula vs Moro

Da redação – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), denunciou que a delação do ex-ministro Antonio Palocci, tornada pública pelo juiz golpista Sérgio Moro, na sua amiga de sempre, a imprensa burguesa da Rede Globo, traz acusações falsas e sem provas.

Este diário explicitou nesta segunda-feira, 01, que o juiz, na posição de agente do imperialismo, mais uma vez torna pública declarações contra petistas na imprensa golpista, mas agora, o agravante se dá por conta de que estamos a poucos dias das eleições mais fraudadas da história. Essa ação, pensada e orquestrada pelos donos do golpe que hoje estão roubando todas as estatais brasileiros, visa aumentar o ataque contra o PT de conjunto, acusando os principais dirigentes e personalidades do partido, como Lula, Dilma, Fernando Haddad e Gleisi Hoffman, e sendo assim, é necessário que a população se organize para enfrentar essa ditadura total que se transformou o Brasil após o golpe de estado.

O ex-presidente Lula, mesmo sendo um preso político, tem denunciado de dentro da Polícia Federal as arbitrariedades cometidas contra ele, através dos meios que são possíveis, que, neste caso, são cartas. Como não poderia deixar de ser, o petista tratou de responder prontamente o juiz inquisidor, o Mussolini de Maringá.

Leia a íntegra da nota de Lula:

“A conduta adotada hoje pelo juiz Sérgio Moro na Ação Penal nº 5063130-17.2016.4.04.7000 apenas reforça o caráter político dos processos e da condenação injusta imposta ao ex-presidente Lula.

Moro juntou ao processo, por iniciativa própria (‘de ofício’), depoimento prestado pelo Sr. Antônio Palocci na condição de delator com o nítido objetivo de tentar causar efeitos políticos para Lula e seus aliados, até porque o próprio juiz reconhece que não poderá levar tal depoimento em consideração no julgamento da ação penal. Soma-se a isso o fato de que a delação foi recusada pelo Ministério Público. Além disso, a hipótese acusatória foi destruída pelas provas constituídas nos autos, inclusive por laudos periciais.

Palocci, por seu turno, mentiu mais uma vez, sem apresentar nenhuma prova, sobre Lula para obter generosos benefícios que vão da redução substancial de sua pena – 2/3 com a possibilidade de ‘perdão judicial’ – e da manutenção de parte substancial dos valores encontrados em suas contas bancárias.”