Carrasco dos professores do DF: governador Rollemberg apoia Ciro Gomes

rollemberg

O abutre Ciro Gomes, que setores da esquerda golpista apontam como uma espécie de “salvação nacional”, já deixou bem claro que sua candidatura é um proposta de conciliação com os donos do golpe. Por proposta de conciliação, entendam, na verdade, uma total submissão aos monopólios que financiaram e ordenaram a destruição do Brasil.

Para que a burguesia não tivesse dúvidas de que Ciro Gomes seria um excelente capacho, o pedetista escolheu como seu vice ninguém menos que Benjamin Steinbruch, um dos principais representantes da FIESP e um dos principais articuladores do golpe de Estado. Além disso, Ciro Gomes disse que Lula não era um preso político, elogiou o TRF-4 por condená-lo e acenou para uma aliança com o DEM.

Como se não bastasse todo esse histórico direitista de Ciro Gomes, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, veio a público defender a candidatura abutre. Filiado ao PSB, Rollemberg exigiu que seu partido, que apoiou os tucanos Geraldo Alckmim em São Paulo e Beto Richa no Paraná apoie agora Ciro Ferreira Gomes.

Assim como Benjamin Steinbruch, ACM Neto e Tasso Jereissati, Rollemberg é uma péssima referência para um candidato que se declara do “campo progressista”. Afinal, o governador do Distrito Federal é um reconhecido carrasco de professores, tendo sido um inimigo das greves e demais reivindicações da categoria.

Por essas e outras, os trabalhadores não podem se deixar levar pelas falácias dos abutres. É necessária uma mobilização revolucionária dos trabalhadores para libertar o ex-presidente Lula e colocá-lo na Presidência da República.