A cabeça do povo por um cargo
Quem mistura-se com porcos, farelo come: esquerda abre mão da luta popular para ficar com os restos da burguesia na câmara
baleia honho
Maia, Baleia e apoiadores | Foto: Reprodução
baleia honho
Maia, Baleia e apoiadores | Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (01) foi realizada a votação para eleger o novo presidente da Câmara dos Deputados para o período de 2021-2022. Os dois principais candidatos, com o maior número de partidos aliados foram Arthur Lyra (PP-AL), candidato que tem o apoio do governo Bolsonaro, e Baleia Rossi (DEM), candidato indicado pelo atual presidente da câmara, o golpista Rodrigo Maia (DEM).

Embora esta disputa devesse necessariamente ser combatida pela esquerda por envolver de ambos os lados inimigos declarados do povo, o que existe na verdade é uma adesão da esquerda a um desses blocos direitistas. Política esta totalmente contrária aos interesses dos trabalhadores que são constantemente atacados pela direita e que vêm não a esquerda lutando pelos interesses das massas mas sim se aliando aos elementos que sempre massacraram a classe trabalhadora.

A desculpa dos setores da esquerda que decidiram apoiar o candidato do DEM, Baleia Rossi, seria a do combate ao bolsonarismo, a defesa da democracia, a luz contra as trevas, dentre outras justificativas vergonhosas e que não convencem nem a si próprios, que dirá ao povo que vê cada vez mais a esquerda entrando de cabeça nestas alianças sombrias e injustificáveis.

A luta contra o bolsonarismo e tudo mais que é alegado já ficou bastante evidente não é minimamente real, uma vez que a luta contra a extrema-direita e a burguesia se dá dentro da classe operária, e não dentro do parlamento que é dominado por estes abutres, como já pôde ser constatado tantas e tantas vezes na história quando as plaquinhas e malabarismos com laranja por parte da esquerda dentro do congresso não rendeu nada além de caminho livre para a direita atacar o povo que não era mobilizado pela esquerda, por outro lado a historia também demonstra que é com o povo mobilizado nas ruas que a direita recua.

Quanto às sandices sobre democracia e luz não que se acreditar que os inimigos dos trabalhadores, os partidos de direita, a burguesia, elementos como Rodrigo Maia, que impôs para os trabalhadores por exemplo praticamente o fim da aposentaria coma reforma da previdência e um dos principais nomes no golpe de estado antidemocrático de 2016, seja o grande democrata iluminado no qual o povo deva confiar, não faz sentido, é uma farsa.

A esquerda eleitoreira subestimar a inteligência da população que no final das contas sabe exatamente do que isto se trata: um acordo para atender não os interesses do povo, mas interesses pessoais e mesquinhos dos parlamentares. E é aqui que a esquerda perde toda a moral para culpar o povo pelo que quer que seja. Aqueles que se indignam com povo por não votar na esquerda, por exemplo, tem o dever de observar esta situação: a esquerda se comporta exatamente como a direita na corrida podre e tacanha por uma carreira parlamentar, qual seria então na prática a diferença de votar na direita ou na esquerda? Sim, nenhuma, mesmo porque todo mundo já está cansado de saber que eleição por si só não muda nada dentro do regime burguês.

Esta é por fim a razão das alianças da esquerda com a direita: os cargos, fora isto não há nada mais a ganhar, a não ser para si próprios caso queiram aderir a transações mais tenebrosas, mas para os trabalhadores finalmente o ganho é nenhum. Isto porque tão somente a participação da esquerda parlamentar, desprovida de qualquer mobilização popular nunca foi nem será capaz de barrar as iniciativas da direita contra o povo no parlamento, o que acontece é o oposto, é graças à mobilização popular que a esquerda pode avançar de alguma forma na defesa dos interesses dos trabalhadores, o que ainda assim é insuficiente.

Por mais que a esquerda tente esconder e dar um ar político a sua posição de apoio ao DEM, não há o que fazer, a situação é clara: trata-se de uma venda, uma troca de favores, onde o povo e seus interesses foi entregue de bandeja para a burguesia para proporcionar aos parlamentares pequeno-burgueses da esquerda se acomodarem em cargos dentro da câmara dos deputados e também no Senado, onde a esquerda apoia o candidato de Bolsonaro contra o bolsonarismo(?!).

Há até mesmo quem defenda abertamente esta troca, dizem que os cargos na verdade são de crucial importância para que a esquerda consiga levantar suas “pautas”, para que possa defender o povo, mesmo que isto implique se juntar com maiores inimigos do povo, que inclusive controlam toda a burocracia parlamentar. Mais uma farsa, como já explicamos sem que a mobilização popular real seja levantada pela esquerda, a direita sempre vai fazer o que quiser.

Embora a farsa fique evidente também nesta justificativa, levanta uma curiosidade: que cargos tão importantes para o povo seriam estes? Só para dar alguns exemplos vejamos alguns dos cargos da mesa diretora da câmara, que seriam os cargos mais importantes diretamente ligados à presidência. O presidente da câmara é o cargo principal, que ficará é claro com Baleia Rossi caso ganhe a disputa, este na verdade é o único cargo que possui alguma relevância política aqui, por entre outras coisas ser uma linha de substituição da presidência da república ou por exemplo coloca ou não em votação pedidos de impeachment.

Os outros cargos da mesa são 11 e vão de 1º vice presidente a suplentes, e a maioria possui finalidades, digamos, curiosas. O 1º secretário é aquele responsável pela fundamental tarefa para o povo de gerenciar as despesas da câmara; já o 2º secretário tem como responsabilidade tratar de assuntos ligados a passaportes diplomáticos; o 3º secretário é aquele que tem a importantíssima tarefa de autorizar reembolso de passagens aéreas e pedidos de licença e falta dos deputados; para tornar a coisa ainda mais vergonhosa temos ainda o 4º secretário, responsável por pagamentos funcionais ou auxílio-moradia, não para o povo evidentemente, para os deputados.

Destaque-se novamente que estes cargos são os da mesa diretora, considerados os mais importantes na câmara, que dirá dos demais cargos secundários não tão importantes como reembolsar passagens aéreas para os deputados? Se há alguma dúvida sobre a efetividade destes acordos dos partidos de esquerda com a burguesia para a luta política dos trabalhadores, ela acaba aqui. Todas as justificativas que a esquerda deu para se juntar aos porcos são uma farsa, o único intuito aqui é conseguir um lugar para projetar sua própria carreira dentro da câmara, mesmo que para isto tenha que abrir mão dos interesses dos trabalhadores.

A vergonha é tanta que a esquerda sequer suja suas mãos por algo que valha minimamente alguma coisa, nem passa pela cabeça da esquerda disputar a presidência, que daria um pouco de autonomia política – a única candidatura de esquerda que existe é do PSOL, que já declarou apoio ao DEM no segundo turno-. A presidência é para os porcos da burguesia, a esquerda que se junta a eles se contenta em comer os farelos.

Relacionadas
Send this to a friend