Caravana em Honduras: centenas de mulheres fazem greve de fome para pressionar EUA e México

mulheres

A enorme violência desferida contra o grupo de centro-americanos que tentam entrar nos Estados Unidos através do México continua e gerar consequências. Na última quinta-feira (29), um grupo de pelo menos 10 mulheres hondurenhas declarou o início de uma greve de fome.

O objetivo é chamar atenção para a situação desumana à qual os milhares de cidadãos da América Latina vêm sendo submetidos, além de tentar normalizar o andamento dos trâmites burocráticos.

Para o imperialismo norte-americano, os países da América Central são nada além de um quintal cujas criaturas tem que ser, de tempos em tempos, postas para fora.

A questão se torna ainda mais aberrante quando esclarecia que situação de miséria imposta a Honduras, com milícias armadas alastrando o medo nas regiões pobres do país, foi causada por um golpe de estado deflagrado contra Manuel Zelaya, com apoio dos militares. Por trás do golpe estava ninguém menos que os Estados Unidos.