Capacho do imperialismo, Bolsonaro usa imagem de estudante morto em massacre da polícia nos EUA em 1970 e põe a culpa no PT

blog-kentstate-500x280-v01

Da redação – Jair Bolsonaro utilizou imagens de massacre em universidade americana para retratar violência no Brasil. Em campanha veiculada dia 21, propaganda do presidenciável na TV explorou imagens de massacre de pacifistas em universidade americana de Kent State, em 1970.

Com o pretexto de utilizar tal imagem para retratar situação brasileira em final da era petista, a propaganda de Bolsonaro é uma fraude completa.  Nesse conflito quatro universitários morreram no campus da Universidade Estadual de Kent, em Ohio, num conflito entre 300 policiais e 3.000 jovens com troca de tiros no interior da universidade. Outros 12 jovens ficaram gravemente feridos.

Se na campanha política temos uma fraude completa dessa natureza, o que esperar da futura presidência? Por isso devemos continuar denunciando todas as fraudes de campanha do extremista de direita que pleiteia o cargo de presidente.

Bolsonaro não passa de um vassalo das políticas imperialistas norte-americanas que passa a maior parte do programa perseguindo a esquerda sem fazer nenhuma proposta concreta de governo. Entre as arbitrariedades que o presidenciável fascista com seus correligionários fizeram foi censurar na justiça propaganda petista que simulava sessões de tortura feitas durante o período militar. E a mesma justiça até agora não fez nada em relação à propaganda enganosa do Partido Social Liberal.

Bolsonaro é um vassalo do imperialismo norte-americano e apoia justamente esse tipo de ação repressiva que o governo norte-americano executou contra a população. Para impedir que esse tipo de massacre do Estado contra o povo ocorra no Brasil governado por Bolsonaro, é preciso formar comitês de autodefesa para que as forças populares combatam a extrema-direita e levem adiante a luta das massas por um governo popular.