Canoas-RS: por falta de verbas, hospitais restringem atendimento

hospital publico canoas

A cidade de Canoas, no estado do Rio Grande do Sul, entrou em uma situação parecida com guerra civil em seus hospitais públicos.

No Hospital Universitário, Pronto Socorro e Nossa Senhora das Graças, na cidade de Canoas não existe mais atendimento para a população, a não ser que seja emergência. A população da cidade que não tem plano de saúde privado não tem mais atendimento médico em hospital público, a não ser que esteja à beira da morte.

A péssima situação da saúde pública no Brasil e nesse caso na cidade de Canoas é decorrência do corte de verbas públicas para a area de saúde, que agravou exponencialmente com o golpe de estado que levou ao impeachment do governo de Dilma Rousseff do PT em 2016.

Assim que o golpe foi dado e Dilma Rousseff foi tirada do governo, os golpistas aprovaram no Congresso Nacional golpista a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) da morte, que congela por 20 anos o orçamento público nas areas de saúde, educação, moradia etc.

O governo golpista de Michel Temer e agora de Bolsonaro entregaram o Ministério da Saúde para os representantes dos planos de saúde no País.

O fascista Jair Bolsonaro, eleito presidente através da eleição fraudulenta de 2018 indicou o ex- presidente da Unimed de Campo Grande/MS, Luiz Henrique Mandetta, para controlar o Ministério da Saúde.

Por essas e outras que é possível entender que os hospitais públicos do país, a exemplo  da cidade de Canoas, estão sendo sucateados e restringindo o atendimento da população pobre e carente de nosso país.

O golpe de estado no Brasil foi dado para acabar com as empresas públicas e com todos os serviços públicos, a fim de privilegiar os lucros dos grandes capitalistas que vivem do suor da classe trabalhadora do Brasil.

Fora Bolsonaro e todos os golpistas, pela saúde pública, gratuita para os brasileiros.