Ato e passeata em Salvador
Luta dos operários contra Bolsonaro deve ser | Foto: Reprodução
Ato e passeata em Salvador
Luta dos operários contra Bolsonaro deve ser | Foto: Reprodução

O Partido da Causa Operária realizou no último final de semana as conferências e convenções, estaduais e municipais, que ocorreram em cada localidade do País onde o partido lançará candidaturas para defender a luta das classes exploradas, contra o genocídio das massas e a espoliação da nação.

O papel destas candidaturas assume, portanto, um caráter muito maior do que a limitada busca por cargos da administração pública da esquerda pequeno burguesa, tornando-se uma verdadeira campanha política e orientada pelos princípios fundamentais do marxismo, especialmente a organização das vanguardas revolucionárias, aglutinando os elementos mais dispostos da classe operária e da juventude. Estes setores deverão ter na campanha do Partido, o referencial de uma força politicamente mais ambiciosa, que leve a diante a luta dos oprimidos.

Dado a natureza da conjuntura adversa, os candidatos da classe operária deverão aproveitar suas intervenções para lembrar os diversos casos que comprovam a falência do regime político, que até o momento, produziu pelo menos 133 mil mortos no dia em que o segundo estado mais importante do País, o Rio de Janeiro, retomou as aulas presenciais por decisão da burocracia judicial.

Ameaças como essa tendem a ser ignoradas pelos candidatos da esquerda pequeno-burguesa, o que coloca ainda mais responsabilidade sobre as candidaturas do Partido, que não deve encontrar grande apoio à campanha de denúncia dos crimes cometidos pela direita (“científica” ou bolsonarista) entre estes setores da esquerda

Ainda assim, à medida em que a política defendida, orientada pelos interesses de classe estreitar os laços do Partido com os trabalhadores e movimentos de vanguarda da luta popular, a mais importante aliança do Partido, a que se estabelece com os operários e a população esmagada

A defesa de um programa único, em defesa da mobilização popular, pela candidatura de Lula e por “Fora Bolsonaro” deve ser o diferencial político que irá separar as candidaturas operárias das candidaturas pequeno-burguesas e burguesas.

Embora o Distrito Federal não tenha eleições municipais, seus militantes da capital federal e do entorno atuarão também na defesa de um governo operário, voltado aos interesses da classe trabalhadora, que se encontram ameaçada pela

Relacionadas
Send this to a friend