Eleições 2020
A média para o candidato ao executivo municipal pelo Partido Novo é de R$ 4,3 milhões em bens. Na segunda posição está o PMN (R$ 2 milhões)

Por: Redação do Diário Causa Operária

O Partido Novo lidera as listas de legendas com os candidatos mais ricos nas eleições 2020. A média para o postulante ao executivo municipal pela sigla é de R$ 4,3 milhões em bens. Na segunda posição está o PMN (R$ 2 milhões). Entre os candidatos a vereador, a média para quem se lança pelo Novo é de R$ 1,1 milhão. Em seguida vem o PROS, com R$ 324 mil em média.

A análise é do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles. As estatísticas foram obtidas com base nas informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apesar de o Novo estar no topo das duas listas, não há candidato algum do partido na lista dos dez mais ricos. O primeiro colocado é o prefeito de Campo Grande (AL), Arnaldo Higino Lessa (PP), que declarou bens no valor de R$ 874 milhões.

O prefeito enfrenta um processo na justiça por ter supostamente utilizado uma máquina de terraplanagem do Executivo municipal para fazer reparos em estrada particular localizada em uma propriedade sua. Também responde a outro processo após ser flagrado em vídeo recebendo suposta propina.

A candidata do Novo com o maior valor declarado é Maria Doroteia Costa Cabral, que tenta uma vaga para vereadora em Salvador (BA). Ela informou possuir R$ 113 milhões em bens. A maior parte do valor (R$ 112,5 milhões) é referente a um apartamento na cidade.

Em segundo lugar, aparece Alvani Manoel Laurindo que concorre como vice-prefeito em Cuiabá (MT). Ele declarou R$ 55 milhões em bens – R$ 38 milhões correspondem a duas fazendas em Parantinga (MT).

Send this to a friend