Eleições
A participação do PCO nas eleições é para apresentar um programa para direcionar e orientar as massas para a construção do partido revolucionário.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
IMG_8340
Bandeiras do partido durante a 30ª Conferência Nacional do Partido | Arquivo DCO

No Partido da Causa Operária (PCO), não há candidatos de si mesmo, as candidaturas são do Partido, não o Partido uma legenda dos candidatos.

Método tradicional do partido, a resolução foi corroborada neste fim de semana de 15 e 16 de agosto em sua 30ª Conferência Nacional, que definiu o programa do partido para as eleições de 2020. O evento foi transmitido pelo sinal 24h da Causa Operária TV (COTV) e pode ser visto aqui.

Assim, no PCO, os candidatos são escolhidos pela sua militância para seguirem estritamente as definições e o programa do Partido. Programa que foi definido pela militância de forma democrática, com discussões que vão da base à direção do partido, como visto na Conferência. Portanto, no PCO não há candidato de si mesmo. Não se participa das eleições para apresentar propostas próprias e buscar ganhos individuais. Diferente dos outros partidos, o PCO não vai para as eleições como um cabide de candidatos carreiristas.

Neste sentido, o PCO tem candidatos do Partido, ou seja, da classe operária, e não de si mesmos ou da burguesia. O Partido não admite a existência de candidaturas individuais. Todos os seus candidatos são candidatos do Partido e submetidos ao programa, à tática e à disciplina partidária nas eleições. A ambição individual tipicamente pequeno-burguesa deve ser combatida de maneira incansável dentro do Partido e denunciada em relação aos demais partidos de esquerda.

O candidato individual é um candidato de si mesmo e da burguesia. Mesmo se não financiado pela burguesia, uma vez eleito torna-se parte da burocracia do Estado capitalista, sustentado por ele e, portanto, controlado por ele em função da defesa do Estado explorador e opressão, ou seja, da opressão e da exploração da classe trabalhadora.

Nesse sentido, os candidatos do Partido devem ser escolhidos pelos militantes partidários segundo o critério das melhores pessoas indicadas para levar adiante a luta pelo programa partidário. Esta escolha deve ser guiada pela atividade partidária de cada militante.

Inclusive os militantes escolhidos para serem candidatos são militantes que se destacaram em seu papel de organizadores do Partido, que têm demonstrado empenho na atividade revolucionária para a construção do Partido operário de massas.

Os candidatos, escolhidos pela própria militância, representam o partido, apresentam o programa do Partido, diferente dos demais setores inclusive da esquerda, que se baseiam num programa eleitoreiro oportunista, a fim de galgar posições no Estado burguês a partir de uma eleição eventual.

Assim, a participação do PCO nas eleições é para apresentar um programa para direcionar e orientar as massas para a construção do partido revolucionário. Para fazer a propaganda do programa e da política do partido para as amplas massas exploradas, a fim de ganhá-las para a luta contra toda a opressão sofrida é preciso se juntar ao movimento revolucionário liderado pelo partido operário.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas