Candidato bolsonarista no Rio quer prender os pobres em navios-presídios

Wilson Witzel (PSC) faz campanha no bairro de Cmapo Grande, zona oeste do Rio

Da redação – O candidato ao governo do Rio, Wilson Witzel (PSC), fez declarações polêmicas sobre como deverá enfrentar o “crime organizado” no estado. Ele diz pretender cavar mais covas para enterrar criminosos e fazer navios-presídio para abrigar presos. Toda essa enxurrada foi proferida em discurso de aproximadamente meia hora na Associação de Oficiais Militares Estaduais do Rio de Janeiro (AME-Rio). Sabemos que ele disputa o segundo turno com Eduardo Paes pelo governo do Rio de Janeiro. Embora Witzel seja o candidato oficial dos golpistas.

Veja abaixo declarações feita por Witzel:

“A partir do dia 29, estará declarada a guerra ao crime organizado. Mas guerra feita por quem entende. Tem prazo para acabar essa bandidagem do nosso estado. E não vai faltar lugar para colocar bandido. Cova a gente cava, e presídio, se precisar, a gente bota navio em alto mar”.

“Bandido de fuzil, só outro fuzil para paralisá-lo. Não adianta falar para colocar o fuzil no chão, que ele vai atirar. Recado dado: bandido de fuzil será abatido. O policial que for questionado, será defendido pela Defensoria Pública”.

Vemos que essa investida da direita terá de ser combatida nas ruas e não nas eleições. Por isso achamos mais do que necessário a esquerda toda se organizar em comitês de luta contra o golpe, juntamente com comitês de luta contra o golpe.