Crise no futebol
Governo de Santa Catarina proíbe jogos de futebol após expansão da covid-19 no estado com reabertura do comércio
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
csm_120320_esp_coronavirus_no_futebol_-_foto_shutterstock_fbdedbd6ce
Pandemia impede continuidade do futebol | Foto: Reprodução

Os mais de 85.000 mortos pela covid-19 no Brasil, números que seguem em rápido aumento, é uma tragédia anunciada. A burguesia, que arranca o couro dos trabalhadores até os ossos, já conduzia há décadas uma política de destruição do serviço público e retirada de direitos dos trabalhadores, colocando a população na condição mais propícia para a disseminação do coronavírus. Por se dar conta de que a pandemia poderia acender o pavio do barril de pólvora de uma explosão social sobre o qual está sentada, esta mesma burguesia, representada por governadores e prefeitos, vem nos últimos meses recebendo a alcunha de defensora da ciência por apoiar o isolamento social, contrariando as posições do presidente fascista Bolsonaro de defesa da reabertura do comércio. Porém, a máscara de bom moço deste setor da direita não demorou pra cair, já que os supostos amantes da ciência agora já reabriram praticamente todo o comércio, apesar do covid-19 estar totalmente fora de controle no Brasil.

Tal polêmica envolvendo a reabertura do comércio reflete também no futebol. Num período recente, a crise em torno da volta precoce do futebol girou em torno do futebol carioca, no qual Flamengo e Vasco encabeçaram um lobby para que o campeonato estadual fosse retomado. Apesar dos olhos da imprensa futebolística naquele momento estarem com os olhos voltados para o Rio de Janeiro, um outro estado merece também a devida atenção pelo mesmo motivo e numa situação ainda mais grave que é Santa Catarina. 

No último dia 8 de julho, o campeonato estadual havia sido retomado, numa tentativa do governador de extrema-direita Carlos Moisés (PSL) de mostrar que tudo estava sob controle em seu estado e, assim, justificar a reabertura do comércio, atendendo ao interesse dos capitalistas. Todavia, a tentativa do governador demonstrou-se desastrosa e custou a saúde e a vida de milhares de pessoas . Os números de casos da doença explodiram e não tardou para que problemas ligados ao coronavírus voltassem a afetar o futebol daquele estado. Dois dias depois da partida entre Chapecoense e Avaí, veio a notícia de que jogadores e membros da comissão técnica do Verdão do Oeste testaram positivo para o coronavírus, demonstrando falha no protocolo de segurança sanitária antes do jogo. Na sequência, o governador, junto à Federação Catarinense de Futebol (FCF), decretou a suspensão do campeonato catarinense por 14 dias. E no último dia 24, o governo estadual, ao constatar que o aumento gigantesco de casos poderia provocar uma crise política e social, decidiu ampliar as medidas restritivas, o que inclui a proibição de realização de jogos do campeonato catarinense e outros eventos esportivos até o dia 7 de agosto. Até o momento da redação desta matéria, Santa Catarina possui mais de 65 mil casos confirmados de covid-19, com 844 mortes, segundo dados oficiais, números que são maiores por conta das subnotificações.

Este adiamento colocou o governo do estado em rota de colisão com dirigentes de futebol no estado. O presidente da FCF, Rubens Angelotti, se mostrou incomodado com a decisão de Carlos Moisés, admitiu que será difícil encerrar o campeonato estadual por conta da falta de datas e defendeu a volta do futebol no estado citando a volta do futebol no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Paraná. Dia 7 de agosto, justamente no mesmo dia que expira o decreto estadual, começa o campeonato brasileiro da série B, no qual Santa Catarina será representado pelos clubes Avaí, Figueirense e Chapecoense. Já no no dia seguinte, 8, começa a terceira divisão do campeonato nacional, que contará com dois times catarinenses, Brusque e Criciúma.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas