Estados Unidos
Os valores bilionários da campanha eleitoral dos Estados Unidos comprovam o controle político da burguesia sobre o sistema eleitoral, montado para distorcer a representação popular
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp-Image-2020-10-27-at-12.23.06
Eleições estão marcadas para 3 de novembro nos Estados Unidos. | Divulgação/Juliana Vitória/Divulgação.

A organização Center for Responsible Politics, encarregada de contabilizar doações e gastos políticos nos Estados Unidos, destacou que a atual campanha eleitoral é a mais cara da história, com custo total de US$ 14 bilhões. A campanha de 2016, que teve como centro a disputa entre os candidatos Donald Trump (Partido Republicano) e Hilary Clinton (Partido Democrata), teve um custo total de US$ 6,6 bilhões, menos da metade do atual.

O candidato Joe Biden supera o atual presidente Donald Trump em doações para a campanha, assim como os democratas em geral superam os republicanos. O democrata arrecada mais recursos provenientes das costas leste e oeste, enquanto as doações para Trump estão concentradas nos Estados da região central do país.

Os valores bilionários para as campanhas eleitorais comprovam que os grandes capitalistas, principalmente o setor do capital financeiro, dominam o sistema eleitoral americano.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas