Campanha golpista da imprensa norte-americana se intensifica contra apoiadores de Trump

trump collins

Da redação – Na última quarta-feira, dia 8 de agosto, o deputado do Partido Republicano Chris Collins foi detido pela polícia norte americana sob acusações de fraude e conspiração. A acusação envolve o deputado, seu filho e o pai da namorada de seu filho. A polícia acusa os três de terem se utilizado de informações privilegiadas para se beneficiarem indevidamente da venda de ações na bolsa de valores.

Segundo as acusações, os três acusados estariam envolvidos com a empresa australiana Innate Immunotherapeutics, da qual Collins e seu filho eram acionistas e membros da diretoria. A empresa, do ramo da biotecnologia, trabalha no desenvolvimento de um tratamento para esclerose múltipla secundária progressiva, que até o momento não tem cura. De acordo com os procuradores os acusados souberam de antemão o resultado negativo de um teste do medicamento e utilizaram a informação para vender suas ações antes que o resultado se tornasse público e as ações ficassem desvalorizadas. Dessa forma os acusados teriam evitado o equivalente a 768 mil dólares em perdas no mercado.

Collins, que já tem 68 anos, é deputado por Nova Iorque desde 2013 e foi um dos primeiros parlamentares norte americanos a apoiar publicamente a candidatura de Donald Trump à Presidência, no início de 2016. Naquele momento Trump sofria uma forte rejeição de vários elementos do partido e utilizou o apoio de Collins e outros parlamentares para ampliar sua influencia no partido e abrir espaço para sua candidatura que se tornaria vencedora contra a de Hillary Clinton.

A verdade é que o ataque a Collins através destas acusações faz parte da campanha contra o atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seus aliados no parlamento e na política norte americana de conjunto. Donald Trump não faz parte do círculo mais poderoso do imperialismo e da burguesia norte americana e não está totalmente sob o controle destes setores e por isso corre risco de ser derrubado. Desde que foi eleito Trump convive com uma intensa campanha da imprensa imperialista norte americana entorno da sua deposição e para isso são mobilizados os mais variados e estapafúrdios argumentos (Trump já foi acusado até de ter pago prostitutas com dinheiro da campanha eleitoral). Agora, intensifica-se a campanha contra os seus apoiadores mais próximos como formar de isolar Trump e minar sua base de apoio.