Caminhoneiros podem fazer greve em maio contra Bolsonaro

Brazilian Truckers Strike As Pro-Market Enthusiasm Dampens

Da redação – A crise em que está submerso o governo de Jair Bolsonaro pode chegar ao seu ápice no próximo mês de maio. Mais um episódio envolvendo os caminhoneiros ameaça o atual regime, consequência da política de preços imposta à Petrobras, que sufoca a categoria.

Após intervenção do governo, que tentou suavizar o impacto da medida, a Petrobrás anunciou que não mais elevaria o preço do diesel nas refinarias em 5,7%, na sexta-feira (12). O fantasma da greve assustou o governo quando a notícia do aumento começou a circular e pegou de surpresa algumas lideranças da greve do ano passado.

Os caminhoneiros estão em estado de alerta, pois sabem que o aumento foi apenas adiado e já começaram a organizar uma paralisação para o dia 21 de maio, quando completará um ano da paralisação de 2018, caso qualquer aumento aconteça.

A categoria é, por sua natureza semiproletária, confusa e desorganizada, portanto as lideranças pouco representam a maioria dos caminhoneiros que podem por conta construir uma greve gigantesca, e o suposto apoio que a imprensa burguesa propaga que dão à Bolsonaro se dissolveria diante da situação de crise.

Outra greve dos caminhoneiros poderia novamente paralisar o País, como ano passado quando quase derrubaram Temer, e aliando-se aos trabalhadores, já extremamente insatisfeitos, tornam-se uma força poderosíssima com possibilidade de levar à lona o governo golpista de Bolsonaro cuja farsa se enfraquece a cada dia que passa.