Caindo na armadilha da direita, Boulos elogia combate às “fake news” do Facebook

Boulos

O pré-candidato a presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, um dos abutres da candidatura de Lula, saiu a público para elogiar a censura que o Facebook está fazendo às chamadas fake news (notícias falsas).

Entusiasticamente, Boulos declarou: “até que em fim o Facebook excluiu o MBL de suas páginas”.

O Facebook, que é controlado pelos órgãos de segurança dos Estados Unidos, como demonstrou as denúncias do ex-agente da CIA, Edward Snowden, excluiu várias páginas do MBL (Movimento Brasil Livre), grupo de extrema direita, por inundar a internet com falsas notícias.

Todos sabem que o grupo do MBL, odiado pela maioria das pessoas no Brasil, semeia várias mentiras na internet, mas apoiar a censura dos agentes policiais dos EUA, escondidos atrás do Facebook, contra o MBL, é simplesmente apoiar o ataque ao direito de expressão de qualquer individuo e de outros grupos políticos no Brasil, principalmente os da esquerda, já que quem vai decidir o que é fake news no facebook e na internet?

É óbvio que o facebook está simplesmente usando o MBL para começar uma caçada as páginas da organizações da  esquerda, e de qualquer pessoa que incomodem a propaganda capitalista do imperialismo.

Por mais que o MBL seja um grupo ignóbil, não devemos apoiar a direita internacional (a CIA etc.), imperialista, na caça ao MBL, uma vez que essa política serve apenas para reforçar a política repressora contra os trabalhadores e a esquerda e suas organizações. A luta contra o MBL e toda a direita golpista não pode ser “terceirizada”, tem que ser feita pelas próprias organizações operárias e de esquerda.

Dar apoio a qualquer medida de censura vindas de poderosos aparatos que controlam a polícia, os juízes e meios de comunicação de massa, como é a CIA/Facebook, é fortalecer o poder de repressão sobre os direitos individuais e coletivos da classe operária.

Não só é uma tolice um candidato de esquerda defender uma medida repressiva do facebook ao MBL, como também todo militante sério deveria alertar a todos que o que está por atrás dessa medida. Não se trata, nem de longe, de uma ação que tenha qualquer caráter progressista, mas de uma ação que é a preparação para o aprofundamento da política da direita imperialista de caçar a esquerda nas redes sociais.