Crise dos golpistas?
Frente as investigações contra o chefe, os ratos estariam pulando do barco? Vladimir Kuhl Teles pulou!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
guedes
A exoneração de Teles foi publicada no Diário Oficial da União | Foto: Jefferson Rudy/Agencia

No bojo da atual etapa de crise política do governo fascista de Jair Bolsonaro (sem partido), o subsecretário de Política Macroeconômica, Vladimir Kuhl Teles, deixou o cargo, em mais uma partida recente nos quadros do Ministério da Economia. A exoneração teria se dado por pedido do próprio Teles, conforme portaria de 13 de agosto publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. A debandada que engloba os pedidos de demissão dos secretários especiais Salim Mattar (Desestatização) e Paulo Uebel (Desburocratização), levou o ministro Paulo Guedes a reconhecer um esfacelamento da sua equipe.

É preciso lembrar que as alas do governo então em embate aberto. Neste sentido, o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, esta sendo investigações sobre fraudes em fundos de pensão, no âmbito da Operação Greenfield. Até agora, Guedes foi blindado, mas o fundo Funcef, dos funcionários da Caixa Econômica Federal, perdeu cerca de R$ 22 milhões em negócios com Guedes.

Até agora, a defesa de Guedes alegou que faltam provas para a investigação do MPF, entrando com Habeas Corpus que foi aceito pelo desembargador responsável. O magistrado interrompeu a investigação por 40 dias, porém, o MPF enviou um parecer de que ainda nem começou a analisar as provas, e, assim, estaria muito cedo para afirmar qualquer coisa que anule o processo.

Frente as investigações contra o chefe, os ratos estariam pulando do barco?

Em julho, abandonaram o governo o então secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, e o diretor de programas da Secretaria Especial de Fazenda, Caio Megale. O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, também pediu demissão. Antes disso, o então secretário especial de Comércio Exterior, Marcos Troyjo, havia saído do cargo para assumir, em maio, a presidência do Novo Banco de Desenvolvimento, o banco dos Brics.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas