Ataque imperialista
Diosdado Cabello, presidente da ANC, denuncia que visita do secretário dos EUA, Mike Pompeo, a países vizinhos foi para dar instruções de como gerar violência na Venezuela
Diosdado-Cabello-795x447
Diosdado Cabello, presidente da Assembléia Nacional Consituinte da Venezuela | Reprodução
Diosdado-Cabello-795x447
Diosdado Cabello, presidente da Assembléia Nacional Consituinte da Venezuela | Reprodução

O presidente da Assembléia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela, Diosdado Cabello, denunciou, em coletiva de impressa da coalizão de partidos que apoiam o presidente Nicolás Maduro, que a visita do secretário do governo dos Estados Unidos ao Brasil, Colombia, Suriname e Guiana teria como objetivo gerar violência durante as eleições parlamentares marcadas para 6 de dezembro deste ano.

Cabello apontou os mais 60 massacres que aconteceram na Colombia e disse que os Estados Unidos querem o mesmo na Venezuela. Além disso, afirmou que os organismos de inteligência detectaram movimentos para gerar violencia no país e atacar centros de PDVSA (Petróleos Venezuelanos), de fornecimento de eletricidade e de abastecimento de água.

O presidente da ANC também comunicou a captura de cinco terroristas e o desmantelamento de grupos organizados no estado de Apure no sul. Sobre isso, disse ainda não ter qualquer dúvida do envolvimento do governo colombiano e do imperialismo estadunidense.

 

Relacionadas
Send this to a friend