Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Brasília - A senadora Gleisi Hoffmann , durante sessão onde o Senado aprovou, em segundo turno, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição do Teto de Gastos (PEC 55/2016) (Antonio Cruz/Agência Brasil)
|

A 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta terça-feira, 26, anular a medida de busca e apreensão determinada por um juiz federal de São Paulo na casa da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (PT).

O julgamento chegou à conclusão de que supostas provas encontradas nas operações irregulares de busca – e apreensões – são consideradas ilegais e não poderão ser usadas na investigação, segundo a decisão do Supremo

As buscas determinadas foram contra Paulo Bernardo, pois o mesmo é alvo das investigações da Operação Custo Brasil, que apura suspeitas de desvios no Ministério do Planejamento. A senadora Gleisi não era alvo desta investigação, sendo assim, os ministros consideraram como ato irregular, ainda mais por conta de Gleisi ser senadora e ter foro privilegiado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas