Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Elitização nos estádios

Burguesia segue manobrando pra deixar o povo de fora do futebol

Final da Champions League, campeonato europeus de clubes, será disputada em Portugal e deixará de fora quem não tem muita grana pra gastar.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Estádio do Dragão, em Portugal, onde ocorrerá a final da Liga dos Campeões da Europa. – Foto: Wikipedia.

A final da superestimada Liga dos Campeões da Europa, Champions League, acontece no próximo sábado no Estádio do Dragão na cidade do Porto, em Portugal. Manchester City e Chelsea disputarão a terceira final entre clubes ingleses da competição continental mais endinheirada do planeta. Diga-se de passagem que essas três finais “inglesas” ocorreram já no século XXI.

A UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) anunciou preços de ingressos que variam entre R$ 460 e R$ 3,9 mil. Os “científicos” europeus liberaram a entrada de 16.500 torcedores, mas não qualquer torcedor, é claro.

Os altíssimos valores repercutiram mal entre os torcedores dos clubes. O Chelsea chegou a devolver mais de 800 ingressos, dentre os mais caros, que não conseguiu vender aos seus torcedores. Um membro da torcida Chelsea Supporter Trust declarou em entrevista que a UEFA se mostrou como amiga para combater a falida Superliga Europeia, mas que havia virado as costas para os torcedores com essa política de preços.

Essa tentativa de “elitizar” o esporte mais popular do mundo acontece em todos os países onde é possível explorar essa atividade. No Brasil, sabemos muito bem disso. Uma das marcas dessa manobra é a transformação dos estádios de futebol em “arenas”.

Ao contrário dos estádios, que em geral contam com uma infraestrutura básica, as “arenas” parecem shopping centers, com lojas, lanchonetes de franquias estrangeiras e principalmente ingressos caros. Essa é a receita usada pela burguesia para deixar de fora os torcedores mais apaixonados pelos clubes, aqueles que são os verdadeiros responsáveis pela incrível popularidade que o esporte ganhou ao longo dos anos.

Um importante símbolo da “elitização” dos estádios ocorreu com o fim das Gerais no Maracanã, espaço tradicionalmente associado aos ingressos mais baratos e por isso mesmo, o único disponível para o povo. O samba Gerais, de Renato Martins e Roberto Didio, critica esse processo de exclusão do torcedor popular dos estádios.

“O Maracanã morreu por dentro, meu senhor! Fez-se a desilusão do torcedor… quero de volta as “gerais”, que mal essa gente me faz, como fizeram nos carnavais. Quem desce o morro pra ver, quem faz essa festa brilhar.. quem já deixou de comer pra ver o seu time jogar, mais uma vez vai perder lugar.”

O futebol é do povo. É preciso denunciar essa campanha da burguesia, que em última instância tenta roubar o futebol de quem faz ele ser o que é, um esporte de massas, manifestação da criatividade do povo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.