Frente ampla
A burguesia coloca em marcha um plano para propagandear dentro da esquerda a política da frente ampla sem extremos, ou seja, Lula, para ter controle dessa frente.
debate presidencial
Elementos da direita golpista que podem ser incorporados na frente ampla. | Foto: Reprodução

Recentemente, o youtuber Felipe Neto tem recebido bastante atenção, e não por seus vídeos bobos para o público infantil e adolescente, mas por seus vídeos criticando o governo Bolsonaro.

Diante dessas críticas, Felipe Neto tem recebido elogios e sendo citado por personalidades do meio artístico e político desde a esquerda até a direita. Isso porque é um ex-bolsonarista que entrou na campanha de calúnias contra Dilma Roussef, o PT e contra o ex-presidente Lula e agora se diz “arrependido” e chama todos à luta contra o “fascismo”.

É claro que o youtuber é insignificante para a luta política. O que chama a atenção é o momento em que ele aparece e é propagandeado pela direita golpista e pela esquerda que anda no rastro da direita – como Marcelo Freixo, Fernando Haddad e Guilherme Boulos.

Outra coisa que chama a atenção para o youtuber e empresário é o momento. Assim como quando começou a falar de política no período de golpe contra Dilma, prisão de Lula e ascensão de Bolsonaro. O youtuber volta à política sendo impulsionado pela burguesia e seus seguidores da esquerda, numa situação de enorme propaganda da frente ampla “contra Bolsonaro”, com setores da direita golpista e contra Lula.

Felipe Neto não parece uma pessoa ingênua ou sem segundas intenções em suas declarações. A maneira como fala e dos programas que vem participando, revela que está muito bem assessorado. Recentemente participou do programa Roda Viva, na TV Cultura, comandado pela direita tucana de São Paulo. Disse ser a favor da frente ampla sem extremos, indo da direita do PT (sem o Lulismo) até o ultraliberal Amoedo, passando por PSOL e PCdoB.

Depois disso, a esquerda aplaudiu e parabenizou Felipe Neto. Chegando ao ponto do deputado federal Marcelo Freixo (PSol-RJ) realizar uma entrevista com ele, revelando uma enorme confusão de uma parte da esquerda sobre a situação política. Quando não estão envolvidos até o pescoço nessa política da burguesia e a realizam de maneira intencional.

Nesses debates, revelou-se que a esquerda do PT, representada por Lula, não pode estar nessa frente. Isso ficou ainda mais claro, quando Felipe Neto elogiou Marcelo Freixo por desistir de sua candidatura a prefeitura do Rio de Janeiro em troca da esquerda apoiar Eduardo Paes (DEM), uma manobra da frente ampla nas eleições do Rio.

Felipe Neto é apenas um youtuber que vive dessas campanhas e de outros negócios ligados a imprensa burguesa. O que devemos nos ater é à política que está sendo colocada pela burguesia em impulsionar a chamada frente amplíssima. Há uma movimentação da burguesia para encontrar uma substituição ao governo Bolsonaro que não seja ligada a esquerda do PT, em especial a Lula. Ou seja, a burguesia está se utilizando desses elementos para propagandear entre a esquerda essa “frente ampla” sem extremos. Que fique claro, esses extremos são da esquerda e de Lula.

Tanto é assim que realizam uma enorme campanha para candidatos de direita, como Ciro Gomes, que a imprensa burguesa faz propaganda como sendo um candidato de esquerda. Tudo indica que é uma operação da burguesia para fortalecer e consolidar uma frente ampla ultradireitista. Para chegar nessa política,  burguesia “contrata” elementos da direita para se infiltrar na esquerda e impulsionar sua política, como está ocorrendo. Isso tudo para garantir que, caso haja uma frente ampla, a direita tenha controle e os candidatos desta frente sejam os seus (como no RJ).

A frente ampla deve ser duramente denunciada entre as organizações de esquerda e entre os trabalhadores, como uma operação para continuidade dos golpistas no poder. Tal como seu método de atuação, que é desmoralizar a luta contra os golpistas até hoje e reciclar elementos da direita.

Relacionadas