Menu da Rede

São Paulo: vermelho marcou presença em ato por “Fora Bolsonaro”

Manobra eleitoral

Burguesia força terceira via direitista e identitária

Direita que apoiou Bolsonaro agora faz uso da cartada identitária para impor uma candidatura contra o povo

Eduardo Leite foi eleito com apoio de Bolsonaro sob o lema “BolsoLeite” – Foto: Twitter

Publicidade

A burguesia insiste nas manobras para alcançar uma terceira via nas eleições de 2022, contra Bolsonaro mas principalmente contra o ex-presidente Lula. A bola da vez é o governador do Rio Grande do Sul, eleito em 2018 sob o lema de “BolsoLeite”.

Eduardo Leite já era um pré-candidato à presidência para 2022, vai concorrer nas primárias do PSDB.

Esta semana, declarou que é gay. A esquerda pequeno-burguesa da “terra do nunca” foi à loucura. Como se isso transformasse o criminoso privatista que é BolsoLeite em um herói.

Declaração essa que faz parte de uma operação política. Ele esperou o momento mais adequado para ter repercussão na imprensa e atrair a classe média bem-pensante – classe que adora tudo o que está vigente no momento, ou seja, a opinião da burguesia “liberal”. Para essa classe média, como existe uma grande demagogia imperialista com os LGBT, com a política identitária, isso se torna algo maravilhoso.

Leite e a burguesia querem atrair o voto da esquerda e tirar voto de Lula, sendo que ele é um candidato da direita golpista neoliberal.

É um desserviço quando até mesmo seres mais politizados, como o jornalista Glenn Greenwald, elogiam a postura de Leite. Não precisa-se de grande coragem, apenas de um senso de planejamento eleitoral, para fazer a declaração que BolsoLeite fez.

Ele é uma indicação direta de FHC. Todos sabiam que Leite era gay, ele declarou isso agora com totais fins eleitorais.

Não tem nada de um movimento de emancipação. Trata-se de conseguir voto. Mesmo quem não é gay, sendo craqueiro eleitoral, seria de grande valia declarar-se gay caso isso desse voto.

Quando se defende o direito dos LGBT, defende-se o direito de uma população oprimida, não dos burgueses que ganham dinheiro com essa demagogia. 

Leite tem o apoio da imprensa burguesa, de todo o imperialismo. Declarar-se gay não é um ato de coragem de Leite, unicamente de ganho eleitoral. 

O fato de ser gay não muda absolutamente nada em sua política. A ideia identitária de que se deve eleger os gays, as mulheres e os negros, nesse caso fica desnudado como uma ideia absolutamente falsa. Elegendo Leite, eleger-se-á um fascista gay – que privatiza, que reprime com a polícia.

É um mito a ideia de que os fascistas são contra os homossexuais simplesmente. Por que não se pode ser fascista e ser gay? Muitos nazistas eram gays, inclusive os membros das temidas SA. Leite é um gay que não representa a maioria dos gays, não representa a comunidade LGBT como um todo. Mas ser gay não o faz um progressista.

O fato de a comunidade LGBT comemorar isso mostra a confusão que é a política identitária. A esquerda pequeno-burguesa oportunista elogia porque acha que isso daria votos dos apoiadores dessa comunidade. Mas é preciso ser realista.

O mais importante é que essa declaração é um movimento que mostra uma ideia de que o chamado centro político (uma direita fascistoide) se encontra em uma situação delicadíssima, de esvaziamento político e crise. Uma situação que ocorre internacionalmente, como na Europa com o colapso da direita tradicional e da esquerda institucional, com o crescimento da extrema direita e o deslocamento de setores trabalhadores para uma esquerda mais radical.

Todos os grupos de “centro” no mundo perderam votos para a esquerda e para a extrema direita. O Peru é uma expressão disso. Estamos na época da polarização política e o centro é pulverizado com essa polarização.

No Brasil ocorre a mesma coisa.

Entretanto, o centro ainda é uma força política com muitos recursos. Tem o apoio dos capitalistas, da imprensa monopolista. Não podemos subestimar sua capacidade de dar a volta por cima, apesar de sua fragilidade momentânea.

Aparentemente, a declaração de Leite faz parte da operação montada há muito tempo pela burguesia para criar o candidato do centro, a terceira via. Ele pode ser esse candidato, atraindo o voto de uma parte da classe média mais moderada de direita e mais moderada de esquerda – uma vez que agora é o candidato gay, embora isso não o tire da política da direita, de carrasco do povo.

A direita está a pleno vapor nessa manobra, que conta também com a CPI da Covid.

A burguesia não quer Lula de volta. Por isso joga todas as cartadas para impedir sua eleição. Faz pressão contra Bolsonaro e contra o setor capitalista que o apoia, mostrando que a eleição polarizada com Lula pode dar vitória a Lula – por isso propagar os 49% de intenções de voto no petista. Assim, pressiona para que toda a burguesia de conjunto apoie um outro candidato, que tenha condições de derrotar Lula.

A burguesia lança Datena, diz que “ainda há esperança para o futuro” (conforme editorial do Estadão), promove debates entre os candidatos de “centro”. Ela faz grande campanha pelo agrupamento em torno de uma candidatura para jogar todo seu peso para que essa candidatura tenha mais votos que Bolsonaro no 1° turno para ir ao 2° turno contra o PT.

Os aliados “democráticos” já mostraram que a campanha anti-Lula será uma campanha feroz. Os primeiros acordes dessa sinfonia já apareceram nos jornais. Continuam falando na corrupção de Lula e do PT, mostrando que vão aumentar a investida para impedir a eleição do ex-presidente.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.