Sob as ordens do imperialismo
Bucha de canhão dos EUA, Colômbia ameaça mais uma vez a Venezuela
Atendendo aos interesses dos norte-americanos, país serve como ponto de articulação da direita internacional e põe em risco um conflito militar no continente
colom001
Sob as ordens do imperialismo
Bucha de canhão dos EUA, Colômbia ameaça mais uma vez a Venezuela
Atendendo aos interesses dos norte-americanos, país serve como ponto de articulação da direita internacional e põe em risco um conflito militar no continente
Presidente Iván Duque é um fantoche dos EUA. Foto: Marco Miranda/Presidencia de la Republica
colom001
Presidente Iván Duque é um fantoche dos EUA. Foto: Marco Miranda/Presidencia de la Republica

Após as malogradas investidas dos norte-americanos contra a Venezuela, a Colômbia tem se tornado bucha de canhão para garantir os interesses do imperialismo. De acordo com o mandatário, somente nos últimos três meses foram detectados 42 ações de ataque por parte da Colômbia. Ainda segundo Maduro, “a Venezuela tem as provas de como se pretende criar um falso positivo para gerar um conflito armado entre a Colômbia e a Venezuela.”

Estamos tomando todas as decisões e medidas necessárias”, assegurou.

Em reunião com o Conselho de Defesa nesta segunda-feira (9), no Palácio de Miraflores (Caracas), Maduro indicou que o governo bolivariano deverá atender à escalada de tensão provocada pela Colômbia, já que o país tem funcionado como um ponto de articulação do imperialismo na América do Sul.

Temos as provas de como a Colômbia conspira para mandar grupos terroristas a atacar serviços públicos, Poderes Públicos e tocar objetivos civis e militares dentro do nosso país”, disse o presidente.

Ademais, Maduro salientou que a Venezuela já sofre com os impactos da guerra colombiana há 70 anos. Neste ínterim, a Venezuela tem suportado os efeitos colaterais, como: violência, sequestro, contrabando de gasolina, migração de milhões de pessoas etc.

No final de semana, a revista colombiana Semana publicou uma reportagem com documentos forjados acusando o governo Maduro de financiar o Exército de Libertação Nacional (ELN), uma guerrilha colombiana, e dissidentes das FARC. O governo Venezuelano, por sua vez, mostrou que isso – é uma grande farsa. Mas a imprensa internacional, propagandista e controlada pelo imperialismo, está nessa campanha mentirosa e já diz que na fronteira com o Brasil também atuam grupos criminosos venezuelanos com ligações com facções brasileiras, como: PCC e Comando Vermelho.

Os EUA, não obstante, já marcaram sua posição ofensiva e, hoje (10), reiteraram total apoio à sua sucursal na América do Sul, caso a Venezuela “viole” a fronteira com a Colômbia. A declaração veio do representante especial no Departamento de Estado dos EUA, Elliott Abrams; o mesmo pulha que dirigira a contrarrevolução nicaraguense.

É nítido, portanto, o papel da Colômbia como bucha de canhão do imperialismo, ameaçando novamente a Venezuela. Os EUA já disseram que se a Venezuela se meter com a Colômbia, eles intervirão. Na semana passada, com efeito, a Venezuela realizou exercícios militares próximo à fronteira para se defender de ataques do imperialismo e seus lacaios.