Bruno Covas (PSDB) começa o saque: população de SP começa a pagar 30 centavos a mais no ônibus

onibus

O ano de 2019 mal começou e a direita golpista já deixa claro suas intenções e os ataques que planeja fazer ao conjunto da população. Em São Paulo, assim como na maior parte das capitais do Brasil, a prefeitura anuncia que as passagens do transporte público irão subir atacando diretamente as condições de vida da classe trabalhadora paulistana.

Bruno Covas, que herdou a prefeitura do palhaço fascista João Doria, anunciou que a passagem dos ônibus da maior capital do país serão reajustas em 7,5%, passando dos atuais 4,00R$ para 4,30R$. O aumento de 0,30R$ no valor da passagem de ônibus é totalmente injustificado e absurdo, pois é inclusive superior ao acumulado da inflação desde o último reajuste no início de 2018.

De acordo com os coxinhas que comandam a prefeitura da cidade o aumento totalmente descabido teria como objetivo “recuperar as perdas acumuladas nos últimos três anos”, o que não passa de uma desculpa furada para tirar ainda mais dinheiro da classe trabalhadora. A verdade é que o aumento do valor da passagem tem como objetivo central encher os bolsos dos capitalistas donos das empresas de transporte em detrimento dos interesses dos usuários que a cada ano quem passa pagam mais caro por serviços cada vez piores e ineficientes. Quem já utilizou o transporte público em São Paulo sabe que os ônibus andam sempre lotados e com péssima estrutura, muitos deles quase caindo aos pedaços, enquanto as empresas faturam montanhas de dinheiro.

Além disso, o aumento das passagens do ônibus (que passa a valer a partir do dia 07), também é acompanhado do aumento do valor do metrô e do trem, o que tornará a vida do trabalhador paulistano cada vez mais complicada. E todo esse aumento, é apenas uma amostra do que está por vir nos próximos doze meses, em que os golpistas planejam aprofundar ainda mais os seus ataques as condições de vida da população com o aumento de impostos e de preços associados à uma retirada de direitos cada vez mais brutal. Nesse sentido, prefeitura de São Paulo governada pelo PSDB, não é nada diferente dos golpistas que foram colocados na Presidência da República pela fraude eleitoral e que pretendem esfolar a classe trabalhadora para beneficiar os lucros dos patrões.

O que deve ficar claro, é que a mobilização popular contra os golpistas e suas medidas arbitrárias e seus ataques contra o povo é a única solução para frear a crescente degradação do nível de vida no país. Derrotar os coxinhas da prefeitura de São Paulo e do governo do estado, são uma das tarefas mais imediatas do movimento popular organizado, que deve se opor à estas medidas com a maior intensidade possível e colocar nas ruas o movimento para derrotá-las.