Assassinato de Marielle
Aliados até agora, Bolsonaro e Witzel se degladiam devido às revelações do caso Marielle
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
40507010743_59be4ed053_k
Os dois fascistas devem ser derrubados pelo povo. Foto: Marcos Corrêa/PR |

Da redação – O presidente ilegítimo Jair Bolsonaro (PSL) acusou o governador igualmente ilegítimo do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de ter ordenado que a Polícia Civil do estado “inventasse” o depoimento do porteiro de seu condomínio, que citou o nome de Bolsonaro, afirmando que ele teria permitido a entrada de Élcio Queiroz – um suspeito de matar Marielle Franco (PSOL).

Bolsonaro disse que um delegado da polícia ignorou os registros e áudios da portaria, tendo inventado o depoimento do porteiro.

“Tem o registro, sim, para casa outra”, disse. “Agora, nos surpreende a qualquer um a Polícia Civil, o delegado que tá fazendo o inquérito, ignorar isso e inventar um depoimento, no  meu entender por ordem e determinação do senhor governador Witzel para tentar me prejudicar”, acrescentou.

“Eu lamento que o presidente tenha, no momento, talvez, de descontrole emocional, no momento em que ele está numa viagem, não está, talvez, no seu estado normal, tenha feito acusações contra a minha atividade como governador”, respondeu Witzel. “Não manipulo o Ministério Público, não manipulo a Polícia Civil, isso é absolutamente inadequado, contrário às instituições democráticas. A Polícia Civil, no meu governo, tem independência, o MP tem e sempre terá independência e, infelizmente, eu recebi com muita tristeza essas levianas acusações.”

Esse episódio, o da denúncia da possível participação direta de Jair Bolsonaro no assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) – uma vez que a permissão para um dos suspeitos de executá-la entrar em sua casa ocorreu no mesmo dia do assassinato – abre uma ferida ainda mais profunda na crise do regime golpista. Agora, dois fascistas dignos de serem condecorados pelas SS nazistas, se degladiam.

A esquerda deve aproveitar mais essa oportunidade para denunciar o caráter abertamente fascista do governo federal e do governo do Rio de Janeiro, e organizar o movimento popular pela derrubada de todo o regime golpista. É preciso levantar bem alto as bandeiras do Fora Bolsonaro e Fora Witzel, assassinos da população.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas