Brasília: governo dificulta a volta às aulas com falhas no passe livre

hjgj

Com a volta às aulas, o esperado pelos estudantes é de que seria uma volta normal e tranquila, mas ao contrário disso os alunos já enfrentam problemas com o passe livre estudantil. O cartão estudantil vem apresentando problemas quando passado no transporte público, logo ocasionando no problema de deslocamento dos estudantes, sabendo que uma vez que o cartão não passa, os mesmos acabam sendo obrigados a voltarem pra casa, pois não podem arcar com o preço exorbitante da passagem cobrada (R$ 5,00) na capital federal.

Na última segunda-feira, fora relatado por diversos estudantes problemas com o passe estudantil, na tentativa de passar o cartão apareciam mensagens como: “cartão vencido” ou “cartão inválido”. Ainda que os estudantes tenham o direito ao passe livre estudantil, muito duramente o conseguem efetivamente, assim fica claro com a atual situação que enfrentam.

Segundo o DFTrans (Transporte Urbano do Distrito Federal), o passe estaria liberado desde a sexta-feira (27), e por isso, os problemas apresentados na segunda-feira precisariam ser analisados para que se possa apurar e soluciona-los. A maneira como a situação vem sendo tratada, demonstra qual o real objetivo dos golpistas diante do caso, que na verdade consiste na ideia de suprimir de uma vez o direito dos estudantes aos passe livre já muito sucateado.

No caso dos universitários que também enfrentam o problema, a justificativa usada é a de que as próprias universidades não enviaram a lista dos estudantes que fazem uso do passe estudantil, logo este seria o problema e portanto os alunos não teriam o acesso liberado até que a lista fosse enviada. Contudo, ao questionarem as universidades, as mesmas afirmam já terem feito o envio da lista, mas segundo o DFTrans o problema é a instituição.

No meio da burocracia, os estudantes ficam desamparados e sofrem ainda mais com o reflexo da política impetrada pelos golpistas, querem acabar com o passe livre que é já é muito limitado na cidade. É preciso reafirmar o direito irrestrito dos estudantes aos passe livre estudantil e que o mesmo seja garantido. Para isso, a juventude deve estar organizada na luta política para reivindicar a garantia e manutenção do passe livre.